A Boeing também é parceira da Zunum Aero, startup que está desenvolvendo o que pode ser o primeiro avião comercial elétrico (Divulgação)

Zunum Aero está desenvolvendo o que pode ser o primeiro avião comercial como motores elétricos (Divulgação)

A era dos aviões com motorização elétrica está mais próxima de começar do que muitos podem imaginar. A Zunum Aero, fabricante dos Estados Unidos que prepara uma linha de aeronaves híbridas, anunciou nesta segunda-feira (21) seu primeiro cliente: a companhia aérea JetSuite, dos EUA, que opera voos fretados e sob demanda. As primeiras unidades serão entregues a partir de 2022.

“A JetSuite, com sua tradição de mudar paradigmas na aviação, é um parceiro ideal para nós nesta colaboração de lançamento”, disse Ashish Kumar, CEO da Zunum Aero. “Temos uma visão compartilhada para transformar e melhorar fundamentalmente a maneira como as pessoas vivem e viajam”. O plano da empresa é adquirir mais de 100 aeronaves híbridas.


O primeiro avião da fabricante norte-americana, que ainda não tem nome definido, será um modelo para rotas regionais com capacidade para 12 passageiros. A empresa explica que a aeronave terá propulsão “híbrida-elétrica”, uma combinação de motores elétricos com uma fonte convencional a combustão que a Zunum Aero chama de “turbo-gerador”.

De acordo com dados da fabricante, seu primeiro avião híbrido poderá voar a velocidade de cruzeiro de 545 km/h e terá autonomia para viagens de até 1.600 km. A Zunum também promete entregar um avião com baixíssimos níveis de emissões e ruídos, cerca de 80% inferiores aos índices apresentados por aeronaves comerciais convencionais.

Outra vantagem do avião híbrido da Zunum será sua facilidade de operação e com poucas despesas. Segundo a fabricante, a aeronave poderá operar em pistas de apenas 640 metros de comprimento, permitindo sua presença em mais de 5.000 aeroportos nos EUA, e terá um custo operacional de meros 8 centavos de dólar (cerca de R$ 0,30) por assento a cada milha (1,6 km) percorrida.

A Zunum já mostra seu avião com o esquema de pintura da JetSuite (Divulgação)

A Zunum já mostra seu avião com o esquema de pintura da JetSuite (Divulgação)

“Na JetSuite apreciamos a ousadia necessária para o ‘status quo’, e vemos isso na Zunum. Compartilhamos a visão da Zunum para a aviação híbrida-elétrica. Nesta parceria, esperamos trazer soluções cada vez mais eficientes e ambientalmente amigáveis para a aviação e para nossos clientes de jatos privados e semi-privados”, afirmou Alex Wilcox, fundador e CEO da companhia aérea – a outra divisão do grupo é a JetSuiteX, que opera voos fretados sob demanda.


A Zunum Aero, fundada em 2013, pretende iniciar os voos de testes com protótipos a partir do próximo ano. Para levar o projeto adiante, a empresa conta com investimentos da Boeing e da companhia aérea americana JetBlue, que por sua vez tem participação acionária na JetSuite.

O primeiro avião híbrido da Zunum terá capacidade para transportar 12 passageiros em viagens de 1.600 km

“Em pouco tempo, a Zunum e a JetSuite vão provar um modelo que é incrivelmente inovador (para a aviação)”, disse Logan Jones, diretor da Boeing HorizonX, divisão da Boeing que estuda novas tecnologias e investidora da Zunum Aero. “Estamos ansiosos para ver o impacto de uma parceria entre duas empresas sensacionais na aviação”.

Veja mais: O que o futuro reserva para a aviação comercial?