Os voos da Gol entre São Paulo e Bariloche serão realizados com jatos Boeing 737-800 equipados com sistema de internet a bordo (Gol)

A Gol vai receber seus primeiros jatos 737 MAX nos próximos meses (GOL)

As companhias aéreas Delta Air Lines e Gol anunciaram nesta quarta-feira (20) quatro voos diários e sem escalas em codeshare ligando Miami e Orlando, nos Estados Unidos, com Fortaleza (CE) e Brasília (DF). As novas rotas começam em novembro e serão realizadas com jatos Boeing 737 MAX da Gol, que deve receber as primeiras unidades do avião de nova geração no próximo mês.

Os passageiros que viajarem para Orlando saindo de Brasília e Fortaleza poderão se conectar a seis dos hubs domésticos da Delta, fornecendo acesso por todo os Estados Unidos. O terminal oferece conexões diretas com Los Angeles, Nova York, Detroit, Minneapolis, Salt Lake City e Atlanta.



“Este é o mais importante avanço que fizemos com a Gol desde o ano passado, quando anunciamos o acordo de codeshare internacional na América do Sul, e é também o mais novo passo na expansão da nossa aliança”, disse Luciano Macagno, diretor-geral da Delta para América Latina e Caribe. “O codeshare desses voos mostra nosso compromisso com o Brasil e a Flórida e o nosso desejo de oferecer aos clientes mais ligações entre o norte do Brasil e os Estados Unidos”.

No caminho inverso, passageiros que chegarem aos hubs da Gol em Brasília e Fortaleza terão acesso a conexões para 12 destinos pelo Brasil, sobretudo para capitais nas regiões Norte e Nordeste.

Novo avião para novas rotas

A Gol vai iniciar no Brasil uma nova prática da aviação comercial que aparece como uma das principais tendências no mercado mundial. Com a redução do consumo de combustível, jatos de um corredor normalmente usados em trechos domésticos, agora podem voar por maiores distâncias, inclusive com capacidade para cruzar oceanos.

A Norwegian Air já voa com o 737 MAX em trechos entre a Europa e o EUA (Divulgação)

Com essa nova performance, aviões considerados pequenos agora podem voar sem escalas em trechos que antes eram realizados somente por jatos de grande porte, oferecendo menores custos para companhias aéreas. Esse movimento é o nascimento de uma nova opção de baixo custo na aviação para viagens internacionais de média distância.

O novo Boeing 737 MAX 8 encomendado pela Gol é um desses aviões. A nova versão do tradicional jato americano é cerca de 15% mais econômico em consumo de combustível comparado ao modelo anterior, o 737-800, hoje o principal da companhia brasileira.

As atualizações da nova série MAX, que incluem motores de nova geração e a introdução de Sharklets nas asas, permite ao modelo 737 MAX 8 percorrer até 6.570 km, mais de 1.100 km que 737-800. Segundo da site Boeing sobre encomendas e entregas, o pedido da Gol inclui 120 aeronaves da nova geração.

Projeção da Boeing para 737 MAX 8 ainda com a pintura antiga da Gol; as mudanças mais notáveis são os novos motores e os Sharklets nas pontas das asas (Boeing)

A Gol deve receber até o final deste ano entre 8 e 10 jatos 737 MAX 8. A empresa será a segunda da América do Sul a receber o novo modelo da Boeing, que já voa com a Aerolineas Argentinas.

O novo 737 MAX da Gol será configurado com 186 assentos, porém nem todos serão ocupados. As poltronas iniciais da aeronave formam o que a companhia chama de “classe Gol Premium”, com distância ampliada entre fileiras, reclinação até 50% maior do que os assentos padrões da classe econômica, e o assento do meio da fileira bloqueado. O jatos também contarão com sistema via satélite para acesso à internet.

(GOL)

Além da expansão do codeshare para o Brasil, as companhias aéreas anunciaram no ano passado o codeshare internacional na América do Sul, com o qual a Gol passou a oferecer voos entre Santiago, no Chile, para outros destinos atendidos por meio da parceria com a Delta.

Veja mais: Gol inicia venda de passagens para os EUA