O Boeing 757 executivo da expedição: volta ao mundo em 24 dias (foto: Lucio Daou)

O Boeing 757 executivo da expedição: volta ao mundo em 24 dias (foto: Lucio Daou)

É uma espécie de viagem de turismo, mas as coincidências param por aqui. Batizada de “Private Jet Expedition“, a viagem percorre o mundo desde a segunda-feira (22) com destino a nove locais paradisíacos e históricos como a Ilha de Páscoa, Polinésia Francesa e Petra, na Jordânia. Detalhe: apenas 50 privilegiados embarcaram no Boeing 757-200 especialmente adaptado para a ‘expedição’.

Em vez de cerca de 200 assentos de classe econômica, 50 poltronas de primeira classe que reclinam 180º, Wi-fi, tela privativa, serviço de bordo proporcionado por um chef exclusivo, consumo ilimitado de bebidas, concierges e até um iPad como parte do kit de bordo.


Engana-se, no entanto, quem pensa que se trata apenas de diversão. A viagem tem um objetivo pouco comum: ver e entender in loco o significado de algumas das obras mais significativas da história da humanidade.

Conhecimento no lugar do lazer puro

Segundo a empresa que organiza o evento, a Latitudes, trata-se da primeira volta ao mundo do gênero organizada no Brasil e batizada de “A Origem do Homem e seus Deuses”. A razão é colocar no roteiro locais que são considerados patrimônios da humanidade como o Parque Nacional Rapa Nui, na Ilha de Páscoa, o Taj Mahal, na Índia, ou os templos de Borobodur e Prambanan, na Indonésia, todos reconhecidos pela Unesco.

A agência existe desde 2003, mas só agora, após um longo período de maturação de cinco anos, a primeira expedição decolou, literalmente. Ela atua num segmento específico onde os turistas têm um interesse por história acima de qualquer necessidade de lazer. Mas até então a Latitudes não havia pensado em montar um voo com avião exclusivo, algo comum no exterior.


Cabine de passageiros está equipada com poltronas que reclinam 180º

Cabine de passageiros está equipada com poltronas que reclinam 180º

Foi o relato de dois clientes que fez a empresa começar a planejar sua primeira expedição: “Eles voltaram encantados com a experiência, mas lamentaram que os pacotes eram muito específicos para o público estrangeiro, acostumado a uma rotina diferente”, explica Juliana Zola, gerente de marketing da Latitudes. Depois uma negociação com o grupo norte-americano TCS, a Latitudes conseguiu o know-how e equipamento (o 757) para lançar seu primeiro produto do gênero no Brasil.

O roteiro da viagem passa por noves destinos especiais

O roteiro da viagem passa por nove destinos especiais

Equipe de apoio

O primeiro diferencial do pacote está na personalização do jato. O 757 foi especialmente adaptado para oferecer mais conforto a bordo. Mas, curiosamente, os passageiros não passarão nenhuma das 10 noites a bordo do avião – os voos serão diurnos e na maior parte de média duração (3 a 5 horas). A ideia é que os deslocamentos sirvam para receber informações sobre o destino, como se fossem aulas de histórias. O descanso virá em terra: no roteiro, estão incluídos hotéis 5 estrelas e resorts badalados nos intervalos da longa viagem.

Para aproveitar ao máximo o tempo em cada local histórico que visitarão até meados de março (quando o avião retornará ao Brasil) acompanham o grupo um historiador e geólogo, além de um experiente médico que participou de outros tipos de expedições incluindo viagens à Antártica.

A certeza do interesse crescente no pacote já fez a Latitudes preparar sua próxima expedição,que será anunciada dentro de algumas semanas. Os interessados, em sua maior parte empresários, desembolsam um valor significativo por cada lugar no voo e ainda desfrutam da experiência de conhecer pessoas tão bem sucedidas quanto eles. Nada mal para uma aula de história tão especial.

Veja também: Jato comercial faz primeiro pouso na Antártica

Agradecimentos ao fotógrafo Lucio Daou que cedeu gentilmente as imagens do Boeing 757 (http://www.airplane-pictures.net/top-rated-photographer.php?p=7348)