O ATR 72 é atualmente o avião turbo-hélice comercial mais vendido no mundo (ATR)

O ATR 72 é atualmente o avião turbo-hélice comercial mais vendido no mundo (ATR)

A ATR anunciou nessa terça-feira (17) a entrega do milésimo turbo-hélice ATR 72. A aeronave foi recebida pela companhia aérea IndiGo, a maior no setor de aviação regional na Índia. A aeronave produzida pela fabricante ítalo-francesa é atualmente a mais vendida do mundo em sua categoria, operada por mais de 200 clientes em mais de 100 países.

O ATR 72 foi anunciado pela ATR em janeiro de 1986 e o primeiro protótipo voou no final de 1988. Exatamente um ano após o voo inaugural (em 27 de outubro de 1988), a fabricante entregou a primeira unidade operacional à companhia Finnair, da Finlândia.


No Brasil, o ATR 72 é conhecido com as cores da Azul, que opera mais de 30 unidades em aeroportos pelo interior do país. Outras companhias brasileiras que também voam com o bimotor são a Passaredo, de Ribeirão Preto (SP), e a MAP Linhas Aéreas, de Manaus (AM).

E a ATR prevê mais bons anos pela frente. A fabricante estima que o mercado exigirá mais de 3.000 turbo-hélices nos próximos 20 anos. Aeronaves como o ATR 72 são desenvolvidas para operar em aeroportos pequenos, em pistas que tem praticamente a metade do comprimento das usadas por jatos em aeroportos de grandes centros.

“O ATR 72 provou ser um excelente sucesso por mais de três décadas. Estamos sinceramente orgulhosos de entregar esta milésima aeronave, pois destaca as muitas vantagens que ele oferece às companhias aéreas quando se trata de garantir conectividade e explorar novas oportunidades de negócios. Estamos ansiosos para consolidar e ampliar a atratividade e o sucesso do ATR 72 por muitos mais anos ”, disse Christian Scherer, CEO da ATR.

O executivo da ATR ainda destacou que o ATR 72 abre em média 100 rotas aéreas pelo mundo todos anos. No ano passado esse número foi ainda mais expressivo, passando de 150 novos trechos.


Asas da Amazônia: a MAP voa com os turbo-hélices ATR 42 e ATR 72 (ATR)

Segmento com rara opções

Com a evolução dos jatos comerciais, o segmento dos turbo-helices perdeu boa parte do espaço e a importância que teve entre os 1970 até o final da década de 1980. Opções não faltavam: Saab, Dornier, BAe, DHC, Fokker, Embraer… Fabricantes de diferentes partes do mundo ofereciam uma variedade de aeronaves focadas em atender aeroportos pequenos, muitos dos quais hoje cresceram e recebem aeronaves de grande porte.

A ATR e Bombardier aproveitaram o último grande suspiro desse segmento, no início dos anos 1980, e até hoje permanecem como os principais nomes da aviação regional. A Embraer seguiu nessa aérea até 2003, quando encerrou a produção do Brasília.

O novo ATR 72-600F, primeira versão genuína de carga do turbo-hélice (ATR)

Durante uma reunião com executivos de companhias aéreas em setembro de 2017, a fabricante avaliou a possibilidade de desenvolver uma nova aeronave turbo-hélice comercial. No entanto, um projeto desse tipo, mesmo se aprovado, ainda levaria muitos anos para ser concretizado.

Os aviões da ATR e Bombardier, embora sempre atualizados, são projetos que remontam do início dos anos 1980 e um novo produto poderia marcar uma quebra nesse domínio das duas empresa. A fabricante mais próxima de apresentar uma novidade para a aviação regional é Ilyushin, da Rússia, com o bimotor IL-114, para 64 passageiros. O avião russo é esperado no mercado em 2021.

ATR 72

O ATR 72 foi o segundo avião desenvolvido pela Avions de transport régional  em francês ou Aerei da Trasporto Regionale, em italiano (ATR – Aviões de Transporte Regional). A fabricante, que hoje faz parte do grupo Airbus, foi fundada em 1981 pelas então Aérospatiale (hoje Airbus), da França, e a Aeritalia (atual Leonardo). O primeiro produto da empresa foi o ATR 42, lançado em 1985.

O ATR 72 chegou ao mercado em 1989 e fez muito mais sucesso que seu irmão irmão. O ATR 42, desenvolvido para transportar até 58 passageiros, que soma pouco mais de 400 exemplares entregues, enquanto o modelo maior, para até 78 ocupantes, alcançou 1.000 unidades.

A fabricante ítalo-francesa também oferece uma versão militar de seu principal avião, o ATR 72 MP, com equipamentos para missões de patrulha marítima. A aeronave já é operada pela força aérea da Itália.

(Leonardo)

(Leonardo)

Veja mais: Com 300 aviões encomendados, Embraer ganhar os holofotes em Farnborough