O Volocopter é impulsionado por motores elétricos e pode permanecer voando por 30 minutos (Divulgação)

O Volocopter é impulsionado por motores elétricos e pode permanecer voando por 30 minutos (Divulgação)

Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, deu o passo inicial para se tornar o primeiro lugar do mundo a oferecer o serviço de táxi autônomo voador, modalidade que promete ser tendência já no futuro a curto prazo. A cidade foi palco, nessa segunda-feira (25), de um teste bem-sucedido do drone para transporte de passageiros da companhia E-Volo, da Alemanha.

Segundo o fabricante, que chama o aparelho de Volocopter, o voo de teste durou cerca de cinco minutos e a aeronave alcançou 200 metros de altitude. O veículo, porém, sobrevoou a cidade sem nenhum ocupante – o aparelho tem espaço para dois passageiros. A ação foi acompanhada de perto por Hamdan bin Mohammed, príncipe herdeiro de Dubai. (na foto acima, a bordo do aparelho).



A E-Volo e autoridades de Dubai trabalham em conjunto para implantar o projeto na cidade no prazo de até cinco anos. A ideia é permitir que o usuário chame uma aeronave a partir de um aplicativo semelhante ao Uber. O drone é 100% autônomo e, por conta disso, pode realizar viagens sem a necessidade de um operador humano.

De acordo com a E-Volo, o protótipo testado em Dubai tem autonomia de voo de 30 minutos e pode voar a velocidade máxima de 100 km/h. O equipamento é impulsionado por motores elétricos que acionam um total de 18 hélices. Em caso de emergência, o aparelho pode usar baterias reservas ou, em situações extremas, acionar dois paraquedas.

A aeronave pousa e decola na vertical, como um helicóptero, mas com a vantagem de ser compacto, permitindo a operação em pequenos espaços, e mais silencioso pelo fato de usar motores elétricos.

Tendência na mobilidade urbana

A E-Volo, apesar de ainda ser desconhecida, completou uma fase importante e pode se tornar referência nesse novo campo de mobilidade urbana. Projetos nesse mesmo sentido também estão em andamento com a Airbus e o Uber, que terá ajuda da Embraer para desenvolver seu próprio táxi voador.

Os planos desses grandes nomes, no entanto, ainda não saíram do papel, ao passo que a E-Volo já realizou até mesmo voos tripulados, como o teste realizado em abril de 2016 na Alemanha.

Outro nome desconhecido envolvido nesse tipo de projeto e o fabricante chinês EHang, que também planeja testar seu táxi voador autônomo em Dubai nos próximos anos.

Veja mais: Boeing vai premiar projetos de transporte aéreo pessoal