Parte dos jatos Embraer hoje operados pela TAP Express pertenciam à Azul (Clément Gruin)

A subsidiária regional da TAP Air Portugal, a TAP Express (ex-Portugália Airlines), está perto de fazer um pedido de novas aeronaves. O novo jato E195-E2 da Embraer e o Airbus A220-300 são os modelos preferidos da empresa para substituir seus modelos E190 e E195 de primeira geração.

A TAP Express planeja iniciar a renovação da frota a partir de 2021 e o processo deve ser concluído, no mais tarde, até 2023. A companhia portuguesa conta atualmente com 13 jatos da Embraer (nove E190 e quatro E195) e outros nove turbo-hélices ATR 72-600.


“Nosso objetivo é modernização e modernização, principalmente por conto de problemas com consumo de combustível. Também existem restrições em Lisboa. Hoje, as aeronaves (na frota da TAP Express) tem em média 110 assentos e precisamos entrar na classe de 130-140. Se você observar as opções, basicamente temos o E195-E2 ou o A220-300. É uma corrida de dois cavalos”, disse o presidente da TAP Express, Valter Fernandes, ao CH-Aviation.

Todos os aviões em serviço atualmente com TAP Express pertenciam à Azul. As aeronaves foram repassadas para a empresa portuguesa a partir de 2016.

A TAP tem hoje uma relação íntima com a Azul. David Neeleman, fundador da empresa brasileira, é o atual controlador da companhia lusitana, detendo 45% de seu capital.

Neeleman também é o fundador da JetBlue Airways, que atua nos Estados Unidos. Em junho deste ano, a empresa assinou um memorando de entendimento com a Airbus para adquirir até 60 jatos A220-300. O objetivo da companhia com os novos jatos é substituir seus E190 de primeira geração, no período entre 2020 e 2025.

Veja mais: Tribunal de Contas em Portugal aprova compra dos aviões KC-390