Boeing 737-800 da Divi Divi Airlines (Roger-Cannegieter)

Um dos destinos mais conhecidos no Caribe terá um voo semanal saindo de São Paulo a partir do sábado, 16 de dezembro. Curaçao, pequeno país de colonização holandesa e cerca de 65 km ao norte da Venezuela será atendido por um voo direto entre Guarulhos e a capital, Willemstad.

O voo será operado pela companhia aérea Divi Divi Airlines que utiliza um Boeing 737-800 com 180 assentos alugado da companhia holandesa Corendon Dutch Airlines. A decolagem de Curaçao ocorre aos sábados às 10h50 (hora local) com pouso em Guarulhos às 19h20. O retorno acontece no domingo às 9h35 e chegada em Willemstad às 14h, novamente no horário local. A viagem sem escalas dura cerca de 6 horas e 25 minutos.



“Os dois países estarão unidos em apenas seis horas. Algo que estávamos negociando há muitos meses. Nossa oferta turística, praias, atrativos receberá mais brasileiros com essa oferta aérea” disse Hugo Clarinda, diretor interino do Curaçao Tourist Board. Segundo o órgão, Curaçao possui 40 praias em seus cerca de 440 km² de área.

Destino de charters na década de 1980

Curaçao, assim como Aruba, foram destinos turísticos famosos na década de 1980 no Brasil. Relativamente próximas do nosso país, essas ilhas deram origem a fretamentos realizados pela Vasp que na época era proibida de ter voos internacionais regulares graças à absurda reserva de mercado da Varig instituída pela ditadura militar. Sem essa fonte de receita em dólar, a saída foi buscar voos charters no exterior, algo que a Transbrasil também conseguiu.

Com o tempo, o destino perdeu espaço para novos lugares mais badalados como Cancún, no México. A estreia do voo da Divi Divi promete recolocar Curaçao no mapa do turismo do brasileiro.

Veja também: Gol voará para Cancún, no México, em 2019

A Vasp operou voos charters para Curaçao na década de 1980 (Kambui/Wikimedia)