Os primeiros Gripen de nova geração serão entregues às forças aéreas do Brasil e Suécia neste ano (SAAB)

A SAAB está oferecendo a nova geração do caça Gripen nas versões para um e dois pilotos à força aérea da Colômbia, que busca um substituto para sua frota de aeronaves israelenses IAI Kfir, informou o site Jane’s 360.

Jonas Hjelm, diretor da divisão de negócios aeronáuticos da SAAB, afirmou à publicação que a companhia ofereceu 12 caças Gripen E de assento único e três Gripen F de assento duplo à força aérea colombiana durante a Feira Aeronáutica Internacional (F-AIR), realizada nesta semana em Medellín, na Colômbia.


O diretor da SAAB disse que a força aérea colombiana está procurando por um novo caça multimissão de superioridade aérea e acrescentou que o Gripen se encaixa nesses requisitos.

Hjelm apontou que ainda é muito cedo para dizer onde a SAAB produziria os Gripen para a Colômbia se fosse escolhida para fornecer as aeronaves, mas admitiu que a companhia poderia utilizar as instalações existentes no Brasil e na Suécia para produzir os caças. O executivo também disse que a fabricante está oferecendo um pacote de transferência de tecnologias, o que pode ajudar a impulsionar a indústria aeronáutica colombiana.

As forças aéreas do Brasil e da Suécia serão os primeiros clientes do Gripen E. As primeiras unidades estão programadas para serem entregues nos dois países até o final de 2019.

Além do novo Gripen, outros caças no radar da força aérea colombiana são a versão mais recente do Lockheed Martin F-16 Fighting Falcon (Block 70) e o Eurofighter Typhoon, produzido pelo consórcio que envolve a Airbus, BAE Systems e a Leonardo, enquanto a IAI está oferecendo a versão atualizada do Kfir.


A Colômbia é um dos últimos operados do IAI Kfir (Divulgação)

A Colômbia é um dos últimos operados do caça israelense IAI Kfir (Divulgação)

A força aérea da Colômbia possui atualmente um inventário com 21 caças Kfir na versão Block 60, embora nem todos estejam operacionais. As aeronaves foram adquiridas usadas de Israel no final dos anos 1990 e estão próximas de atingir seus limites operacionais.

Veja mais: Portugal confirma compra de cinco aeronaves KC-390 da Embraer