O MiG 1.44 foi projetado para competir com os caças mais avançados dos EUA (Foto - Andrey Sdatchikov)

O MiG 1.44 foi projetado para competir com os caças mais avançados dos EUA (Foto – Andrey Sdatchikov)

Pela primeira vez na história, durante o Salão Internacional de Aviação e Espaço – MAKS, que ocorrerá em Moscou entre os dias 25 a 30 de agosto de 2015, o caça demonstrador de tecnologia de 5ª geração MiG 1.44 MFI (Mnogofunktsionalny Frontovoi Istrebitel – Caça Multifuncional de Primeira Linha) será exposto ao público. Até então, para a grande maioria das pessoas, a existência da aeronave era conhecida apenas através de fotos, relatos, e artigos publicados pela imprensa especializada.

Desenvolvido no início da década de 1980 como uma resposta ao programa americano ATF, do qual surgiu o caça F-22 Raptor, o MiG 1.44 foi concebido para ser uma aeronave à frente de seu tempo, incorporando uma série de soluções, então, inovadoras, no intuito de reduzir sua detecção por radares, garantir uma alta manobrabilidade, e com a capacidade de se manter em velocidade de cruzeiro supersônica.


A variante de produção, que se chamaria Mikoyan 1.42, seria equipada com um radar de pulso Doppler N-014, desenvolvido pela NPO Fazotron, com capacidade BVR (Além do Alcance Visual). A expectativa é que o caça também seria equipado com um compartimento interno de armas, que não chegou a ser desenvolvido, entretanto, para o único protótipo construído.

A aeronave teria uma velocidade máxima de Mach 2,35 (2.880 km/h), sendo propulsionada por dois motores Lyul’ka Saturn AL-41F, um dos mais potentes já desenvolvidos na Rússia.

O projeto do supercaça russo foi cancelado devido a falta de verbas (Andrey Sdatchikov)

O projeto do supercaça russo foi cancelado devido a falta de verbas (Andrey Sdatchikov)

Com o colapso da União Soviética em 31 de dezembro de 1991, os repasses financeiros ao programa MFI praticamente cessaram, mesmo com o protótipo praticamente finalizado, atrasando, assim, todo o cronograma.

A primeira exibição pública do MiG 1.44 foi agendada para ocorrer 20 anos atrás, durante a MAKS 1995. A aeronave chegou a receber uma nova pintura para o evento, entretanto, o Ministro da Defesa da Rússia, num último momento, cancelou a exposição estática do caça.

Dois anos mais tarde, durante a MAKS 1997, uma nova tentativa para expor publicamente o caça também falhou.

A cerimônia de apresentação (roll out) do Mikoyan 1.44 foi realizada no aeródromo de Zhukovsky, próximo de Moscou, em 12 de janeiro de 1999, com a presença de jornalistas de todo o mundo.

Com 9 anos de atraso, num esquema de segurança que relembrava os momentos mais tensos da URSS, e com poucas testemunhas, além dos militares e agentes do governo, o primeiro voo do Mikoyan 1.44, com a duração de 18 minutos, ocorreu em 29 de fevereiro do ano 2000, com o piloto de testes Vladmir Gorboonov no comando da aeronave.

O caça seria equipado com enormes canards (Andrey Sdatchikov)

O caça seria equipado com enormes canards (Andrey Sdatchikov)

O segundo voo, com 22 minutos de duração, ocorreu no dia 27 de abril do mesmo ano. Poucos meses mais tarde, em 2001, o programa foi cancelado, abrindo espaço para uma nova competição, com requisitos atualizados, entre os fabricantes Sukhoi, Mikoyan, e Yakovlev. Em 2002 o programa PAK FA foi estabelecido, com a Sukhoi tendo sido selecionada para projetar a nova aeronave.

Desde então, o Mikoyan 1.44, esteve armazenado em Zhukovsky, tendo passado boa parte do tempo em área externa, e participou de alguns eventos fechados para o público, em exposição estática.

Segundo dados do projeto, o caça poderia voar a 2.880 km/h (Andrey Sdatchikov)

Segundo dados do projeto, o caça poderia voar a 2.880 km/h (Andrey Sdatchikov)

O programa MPI representou uma das tentativas do governo soviético/russo em desenvolver uma aeronave de 5ª geração para rivalizar com o F-22 Raptor. O caça, que era visto como promissor, foi vítima do hiato tecnológico e financeiro que sucedeu ao colapso da URSS. Considerando o fato de que apenas um protótipo foi construído, sem que o mesmo tivesse tido efetivamente testado, e sem que a aviônica pretendida para a aeronave sequer estivesse disponível, nunca saberemos ao certo até que ponto o Mikoyan 1.44/42 MFI teria logrado êxito.

Praticamente 15 anos após o seu voo inaugural, durante a MAKS 2015, o Mikoyan 1.44 esta sendo, pela primeira vez, exposto ao público, ao lado de outras lendas da aviação da URSS e Rússia.

Veja mais: Novo caça dos EUA, F-35 enfim entra em operação

Fonte: Cavok