Grupo UAC está desenvolvendo a nova geração do IL-114, cuja produção foi suspensa em 2012 (Divulgação)

Grupo UAC está desenvolvendo a nova geração do IL-114, cuja produção foi suspensa em 2012 (Divulgação)

A indústria aeronáutica da Rússia está se movimentando para lançar um novo avião comercial, desta vez um turbo-hélice com foco na aviação regional, o Ilyushin IL-114-300. A aeronave terá capacidade para 64 passageiros e autonomia de 2.000 km, números semelhantes aos dos principais modelos nesse segmento, o anglo-francês ATR 72 e o canadense Bombardier Q400.

A construção do IL-114-300 e o primeiro voo de teste estão programados para 2018, ao passo que a produção em série é prevista para começar em 2021 e sua entrada em serviço deve ocorrer no ano seguinte. A meta da UAC (United Aicraft Corporation), grupo russo do qual a Ulyushin faz parte, é produzir 12 aeronaves por ano, a partir de sua estreia comercial.



O desenvolvimento do motor turbo-hélice da aeronave, o TB7-117CT, já foi iniciado pela Rostec, um dos maiores conglomerados industriais da Rússia. O novo propulsor está sendo testado no “avião-laboratório” IL-76ll. Ao todo, o fabricante planeja realizar 20 voos de teste até completar a certificação do motor, esperada para 2020.

“Acreditamos que a construção de motores é um elemento-chave na esfera de aviação e posicionará a Rússia como um parceiro potencial no mercado global, inclusive com um produto altamente competitivo, tanto em preço quanto no ponto de vista de manutenção e serviço pós-venda”, ressalta Anatóly Serdiukóv, diretor da divisão aeronáutica da Rostec.

O IL-114-300 é o terceiro avião comercial desenvolvido na Rússia desde a queda da União Soviética. A indústria russa já lançou o Sukhoi Superjet 100 (SJJ-100), jato projetado para rotas regionais, em operação desde 2011, e também trabalha no projeto do Irkut MC-21, aeronave que vai competir no mesmo segmento dos tradicionais Airbus A320 e Boeing 737.

O motor turbo-hélice do IL-114-300 está sendo testado no "avião-laboratório" IL-76II (Rostec)

O motor turbo-hélice do IL-114-300 está sendo testado no “avião-laboratório” IL-76II (Rostec)

Nova chance para um projeto fracassado

O IL-114-300 não é um avião totalmente novo. A aeronave bi-motor é baseada no IL-114, que voou pela primeira vez em 1990. O modelo foi um dos últimos aviões com propósito civil desenvolvido ainda nos tempos da antiga União Soviética. Seu projeto foi iniciado em 1986.

Entre protótipos e modelos de produção, foram fabricadas apenas 20 unidades do IL-114. A linha de montagem da aeronave, que ficava Tashkent, no Uzbequistão, foi paralisada em 2012 após decisão do governo uzbeque de converter a planta para outras atividades, como a fabricação de peças de automóveis e veículos agrícolas.

A companhia Uzbekistan Airlines é o único operador comercial do IL-114, com seis unidades na frota (Andrew Dyubin)

A companhia Uzbekistan Airlines é o único operador comercial do IL-114 (Andrew Dyubin)

Em 2013, a linha de montagem do IL-114 foi transferida para a Rússia, mas a produção da aeronave não teve continuidade desde então. Atualmente, o único operador do bi-motor é a companhia aérea Uzbekistan Airlines, do Uzbequistão, que possui uma frota de seis aviões.

Além do fracasso comercial, a carreira do IL-114 já acumula dois acidentes. Em 1993, um protótipo da aeronave se acidentou durante o pouso, matando sete dos nove tripulantes. Após o acidente, o governo russo cortou o suporte financeiro do projeto, que passou a ser financiado exclusivamente pela Ilyushin. Já em 1999, uma versão de carga do avião caiu nos arredores de Moscou enquanto realizava um voo de testes. Cinco dos sete tripulantes morreram.

Veja mais: Embraer avalia desenvolver novo avião turbo-hélice