Bombardeiro nuclear Tu-160 em visita à Venezuela: jatos russos podem voltar para ficar (FANB)

Bombardeiro nuclear Tu-160 em visita à Venezuela: jatos russos podem voltar para ficar (FANB)

A visita surpresa de dois bombardeiros nucleares russos Tupolev Tu-160 à Caracas, capital da Venezuela, no início de dezembro não foi mera coincidência. O governo de Vladimir Putin confirmou a intenção de instalar uma base militar na América Central, possivelmente na ilha La Orchila, localizada a 200 km do litoral venezuelano.

De acordo com a agência russa TASS, a base serviria como apoio para missões de longo alcance dos bombardeiros estratégicos da Força Aérea da Rússia.


“Nossos bombardeiros estratégicos não só não terão que retornar à Rússia todas as vezes, mas também não farão reabastecimento aéreo enquanto estiverem em uma missão de patrulha nas Américas. Nossas aeronaves Tu-160 chegam à sua base na Venezuela, realizam voos, executam suas missões e são substituídas em uma base rotativa. É assim que deve ser feito “, disse o coronel Shamil Gareyev à agência de notícias.

Uma lei da Venezuela proíbe a instalação de uma base militar estrangeira em território do país sul-americano, porém, uma estrutura temporária para receber esses aviões seria possível.

O governo de Nicolás Maduro não teria feito objeção às intenções russas. Pelo contrário: o sucessor do ex-presidente Hugo Chavéz comemorou a missão russa que trouxe os dois Tu-160 ao país, algo que incomodou os vizinhos.

“A chegada dos bombardeiros estratégicos Tu-160 da Rússia à América Central é uma espécie de sinal para Trump fazê-lo perceber que abandonar os tratados de desarmamento nuclear terá um efeito de bumerangue”, explicou o coronel Eduard Rodyukov à TASS.

A Venezuela, considerada por alguns especialistas em assuntos internacionais como uma ditadura, tem laços antigos com a Rússia e outros países alinhados com a ex-União Soviética como Cuba. Sua força aérea utiliza diversos aviões russos como os caças Sukhoi Su-30.

O Su-30 pode voar duas vezes mais rápido que o som e carregar até oito mísseis (Aviación Militar Bolivariana)

O Su-30 é um dos aviões russos utilizados pela Venezuela (Aviación Militar Bolivariana)

Veja mais: Tupolev apresenta bombardeiro Tu-22 modernizado na Rússia