O Antonov AN-178 pode voar a velocidade máxima de 825 km/h a 12.000 metros de altitude (Foto - Antonov)

O Antonov AN-178 pode voar a velocidade máxima de 825 km/h a 12.000 metros (Foto – Antonov)

A Antonov apresentou nessa segunda-feira (15) na abertura do festival de aviação Le Bourget, em Paris, o seu novo avião cargueiro AN-178. A aeronave ucraniana, que terá versões civil e militar, concorre diretamente com o Embraer KC-390, que ainda está em fase de desenvolvimento e deve ser concluído até o final de 2016.

Diferentemente do cargueiro da Embraer, o desenvolvimento da aeronave da Antonov, que já possui longo conhecimento nesse segmento da aviação, foi mais rápido. O avião ucraniano voou pela primeira vez em maio deste ano, apenas três anos após o lançamento de seu projeto. A aeronave brasileira, em contrapartida, foi anunciada em 2007 e voou pela primeira vez em fevereiro, também neste ano.


“O AN-178 foi desenvolvido em tempo recorde, o que demonstra bem as capacidades da Antonov”, afirma Dmytro Kiva, chefe de design da Antonov, em comunicado da empresa. O projeto do AN-178 foi prejudicado pelo conflito militar entre Ucrânia e Rússia, que levou ao rompimento de todos os programas de cooperação militar entre os dois paíeses. As atividades em programas de aviação civil, porém, foram mantidas, o que permitiu concluir o projeto.

AN-178 versus KC-390

O Antonov AN-178 e o Embraer KC-390 são aviões com propósitos praticamente iguais, servindo principalmente para transporte logístico. O modelo brasileiro ainda terá capacidade para reabastecer outras aeronaves em voo, recurso que ainda não foi proposto ao avião ucraniano. Em comum, ambos são uma alternativa mais ágil ao C-130 Hércules.

Veja mais: República de Mali adquire seis aviões de ataque Super Tucano

As duas aeronaves apresentam dimensões praticamente idênticas – 33 metros de comprimento para o AN-178 e 33,9 m para o KC-390; uma envergadura de 30,57 m para o Antonov, contra 35 m do Embraer; e altura de 9,5 m para o avião ucraniano, ante 11,8 m para o brasileiro –, com vantagem para o Embraer no peso máximo de descolagem (67 t contra 52,4 t) e no payload (23 t contra 18 t).

O Antonov pode voar a altitude máxima de 12.200 metros, contra os 11.000 m do modelo brasileiro, e também pode transportar mais soldados (90 contra 80) e paraquedistas (70 contra 64). Mas o KC-390 é mais rápido: 870 km/h contra 825 km/h do AN-178, e tem alcance de 2.560 km com a carga máxima, face aos 2.500 km do seu rival ucraniano na mesma situação.

Compare o An-178 com o KC-390, da Embraer

Compare o An-178 com o KC-390, da Embraer

Mais Antonov

Além da apresentar a versão final do AN-178, a Antonov também anunciou em Le Bourget o lançamento do projeto AN-188, uma aeronave de transporte com quatro motores a jato e peso máximo de 140 toneladas.

De acordo com o fabricante, o novo produto ficará posicionado acima do C-130J, a versão mais moderna do Hércules, e terá propulsores e aviônicos fornecidos por empresas ocidentais, o que deve aumentar a aceitação do aparelho em mais mercados, principalmente no Ocidente. O AN-188 deve ser concluído até 2020.

Galeria de Fotos: