O CS100 decola do London City com seu rival da Embraer ao fundo: feito inédito (Bombardier)

O novo jato de passageiros CS100, da Bombardier, fez uma demonstração impressionante nas últimas semanas. O rival dos E-Jets da Embraer simulou uma série de voos entre Nova York e Londres sem escalas. É isso mesmo, o jato regional foi capaz de voar por cerca de 5,6 mil km e mais: pousou e decolou no pequeno aeroporto London City, conhecido pelas restrições de ruído e peso das aeronaves que o utilizam.

A Bombardier não revelou em que condições o CS100 executou a tarefa, apenas confirmando que ele voou “com uma carga útil representativa”. Segundo a imprensa européia, o jato tinha uma configuração equivalente a levar 42 passageiros, ou seja, menos da metade da sua capacidade. Ainda assim é um feito e tanto. Para se ter ideia, a British Airways opera um Airbus A318, menor jato da família, na rota NY-Londres com apenas 36 lugares, mas precisa pousar para reabastecer na Irlanda – a falta de atratividade do voo fez a companhia oferecer apenas um voo semanal.


O que chama a atenção no desempenho do avião canadense é que ele foi capaz de operar em ângulos de aproximação mais exigentes, necessários para obter a certificação que permite utilizar o London City, por exemplo. A expectativa da Bombardier é obter essa homologação no segundo trimestre deste ano. Operando do aeroporto londrino, o CS100 é capaz de voar por 4.350 km com até 130 passageiros.

Programa atrasado

Apesar do teste bem sucedido, a nova família CS de jatos comerciais da Bombardier está bastante atrasada em relação ao cronograma original, que previa a entrada em serviço em 2013. No entanto, o primeiro avião iniciou operação em julho do ano passado pela companhia Swiss. As dificuldades iniciais se traduzem hoje em apenas 360 unidades encomendadas, a maior parte (66%) da versão CS300, maior e que enfrenta versões dos mais populares jatos da Boeing (737) e Airbus (A320) no maior segmento do mercado.

Bombardier CS100 no aeroporto London City (Bombardier)

Bombardier CS100 no aeroporto London City