O protótipo 01 do KC-390 voou pela primeira vez em 3 de fevereiro de 2015 (FAB)

O protótipo 01 do KC-390 – prefixo PT-ZNF – voou pela primeira vez em 3 de fevereiro de 2015 (FAB)

Após mais de cinco meses parado em solo para reparos, o protótipo 001 do Embraer KC-390 voltou a voar. Em contato com o Airway, a fabricante confirmou que a aeronave retornou à campanha de testes de voo no último dia 2 de março. O avião não voava desde 12 de outubro de 2017, quando enfrentou uma perda inesperada de altitude e teve partes de carenagens externas danificadas – devido a forte resistência aerodinâmica que a aeronave suportou na rápida descida.

Na época do incidente, ocorrido nos arredores da fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP), a fabricante afirmou que o KC-390 em questão “experimentou um evento além do limite planejado no teste de uma das várias configurações experimentadas durante um voo de teste de certificação para avaliar as qualidade de voo em baixa velocidade com simulação de formação de gelo”.



Durante o período em que o protótipo 001 esteve parado para consertos a campanha de testes de voo do cargueiro multi-missão foi mantida pela equipe da Embraer com o modelo 002. A fabricante ainda conta com outros dois protótipos, exclusivos para testes em solo. A empresa ainda ressaltou que o envelope de desempenho da aeronave envolvida na incidente não foi alterado.

A campanha de certificação do KC-390 segue no cronograma. As primeiras entregas para a Força Aérea Brasileira (FAB) estão programadas para o segundo semestre deste ano. O cargueiro obteve em dezembro de 2017 a “Capacidade Inicial de Operação” (Initial Operational Capability – IOC), homologação que assegura as condições mínimas para o início das operações com a aeronave. Já a certificação para missões militares deve ser concluída até o final de 2019.

A FAB encomendou um total de 28 unidades do KC-390 para substituir a antiga frota de cargueiros turbo-hélice C-130, fabricados pela Lockheed Martin. O novo jato, o maior e mais pesado avião desenvolvido pela Embraer, é projetado para operações de transporte de cargas e tropas, combate a incêndios florestais, missões de busca e salvamento e reabastecimento aéreo de aeronaves.

Veja mais: Cobaias aéreas