O Boeing 777-9 foi apresentado de forma discreta somente aos funcionários da Boeing

Antes previsto para o 26 de junho, como antecipou o presidente da companhia Emirates, o primeiro voo do 777X não vai ocorrer nesta data. Em entrevista ao Aviation Week no Paris Air Show, Bill Fitzgerald, gerente geral da GE Aviation Commercial Engines, que está desenvolvendo o motor do novo avião da Boeing, disse que o primeiro teste com a aeronave deve acontecer somente no “final do outono” devido a recente descoberta de um problema de durabilidade nos motores GE9X.

O problema no motor do novo 777 surgiu durante um teste de resistência de certificação de 150 horas e a solução envolverá melhorias na palheta do estator no segundo estágio do compressor de alta pressão. A GE, no entanto, ainda vai precisar de alguns meses para desenvolver e testar as correções.


O plano original da Boeing era iniciar o programa de testes do 777X em março, prazo que depois foi adiado para junho e desta vez para o final do outono, estação do ano que no hemisfério norte acontece entre setembro e dezembro. “A Boeing decidirá quando vamos voar”, disse o gerente da GE.

“Estamos aproveitando ao máximo este tempo, obviamente, e continuando a trabalhar para acertar o primeiro voo com este avião”, frisou Kevin McAllister, presidente da Boeing Commercial Airplanes. “Há muitas atividades que podemos fazer em paralelo antes de nosso programa de testes de voo para garantir que abordamos todas as oportunidades para avançar a prontidão do avião antes de seu primeiro voo.”

Apesar dos atrasos, a Boeing diz que segue com o cronograma de entregar o primeiro 777-900 em 2020, embora não tenha definido uma data exata. O primeiro cliente do novo jato de longo alcance será a companhia Emirates.

Veja mais: Embraer e United assinam acordo para até 39 jatos E175