(Boeing)

O 777-9 será o maior avião bimotor do mundo, com 77 metros de comprimento (Boeing)

As equipes de montagem da Boeing na fábrica de Everett, em Washington, completaram nesta semana um importante marco na produção do primeiro 777X, a chamada “junção final do corpo”. Nessa etapa, o nariz do avião é conectado às seções média e traseira da fuselagem, já com as asas. A aeronave, agora com 77 metros de comprimento, é a mais longa já produzida pela fabricante e também será o maior avião bimotor do mundo.

“O 777X é um novo avião e um novo sistema de produção”, disse Josh Binder, vice-presidente e gerente geral do projeto 777X. “Com o 777X, o sistema de produção foi integrado ao programa de desenvolvimento mais cedo do que qualquer outro avião, e a equipe está fazendo um ótimo trabalho ao atingir nossas metas como esperado.”


De acordo com a Boeing, o voo inaugural do novo “Triple Seven”, na versão 777-9, será realizado em 2019 e sua estreia na aviação comercial é programada para meados de 2020. A fabricante diz que o novo jato será 12% mais eficiente em consumo de combustível e terá custos operacionais 10% menores comparado aos “aviões concorrentes”. O principal rival do 777X é o Airbus A350.

A nova geração do 777 será o primeiro avião comercial com asas dobráveis. O dispositivo foi desenvolvido para reduzir a envergadura da aeronave, que chega a 72 metros, e assim facilitar sua movimentação nos aeroportos. Outro destaque da aeronave serão os novos turbofans de quarta geração General Eletric GE9X, o maior motor aeronáutico já desenvolvido.

O 777-9 é projetado para ocupar o lugar o do 777-300ER e poderá transportar até 414 passageiros – seu predecessor tem capacidade máxima de 365 ocupantes. Já o alcance da aeronave será de 14.075 km, quase 500 km a mais que o modelo -300ER.

O outro modelo da nova família da Boeing será o 777-8, que ainda não tem data definida para estrear. Concebido para substituir o 777-200, o novo jato também será um gigante, com 69,8 metros de comprimento, superando até mesmo o maior 777 atual – o 777-300ER tem 73,9 m. O segundo modelo da série 777X poderá embarcar 365 passageiros, 60 a mais que o -200.

Apesar de ainda nem ter voado, o novo 777 já soma mais de 300 pedidos. Algumas companhias que encomendam a aeronave são a Lufthansa, Etihad, ANA e Singapore Airlines.

Veja mais: Airbus é pressionada por TAP e Azul para entregar os primeiros A330neo