O A380 desmontado na França foi o primeiro modelo produzido em série pela Airbus (Divulgação)

O primeiro exemplar do maior avião de passageiros do mundo foi completamente desmontado nesta semana. O A380 número de série 003, colocado em serviço em 2007, teve suas peças removidas pela Tarmac Aerosave, empresa do grupo Airbus, no aeroporto de Tarbes Lourdes, na França.

A Tarmac, empresa especializada no armazenamento e desmontagem de aeronaves, concluiu o processo iniciado em janeiro e agora fará o mesmo com um segundo A380. Ambas pertencem à Dr. Peters, grupo de leasing alemão que havia arrendado os aviões à Singapore Airlines, a primeira companhia aérea do mundo a voar com o “superjumbo” da Airbus.


Após o termino do contrato, a Singapore devolveu quatro A380 ao Dr. Peters, que ano passado decidiu desmontar duas aeronaves e revender seus componentes em boas condições. Um terceiro modelo ganhou sobrevida com a companhia de wet-lease Hi-Fly e outro aparelho está estocado.

Segundo a Tarmac, é possível aproveitar 90% das peças na desmontagem do A380, que ao final do processo vira apenas uma enorme fuselagem vazia sustentada por um grande suporte móvel.

Um segundo A380 será desmontado pela Tarmac em breve (Divulgação)

Lançado na década passada, o A380 teve até hoje cerca de 240 unidades construídas, quase metade delas operando com a Emirates Airlines. Sem expectativas de aumentar seus pedidos ou conquistar novos clientes, a Airbus anunciou o fim da produção da aeronave para 2021. A fabricante ainda tem 11 aparelhos (10 para Emirates e um para a ANA) para concluir e entregar.

Apesar de sua incomum capacidade de passageiros e atração nos aeroportos onde opera, o A380 vem sendo condenado por suas dificuldades operacionais, altos custos e o surgimento de jatos menores e mais eficientes, casos do Boeing 787 e o Airbus A350.

O A380 estreou na aviação comercial com a Singapore Airlines, hoje segundo maior operador do modelo (Airbus)

O A380 estreou na aviação comercial com a Singapore Airlines em 2007 (Airbus)

Embora ainda tenha muitos anos de carreira pela frente, o A380 deve cair em desuso a partir da próxima década. Operadores como Air France, Lufthansa e Qatars Airways já anunciaram que vão aposentar ou reduzir suas frotas do tipo nos próximos anos. O destinos de tais aeronaves certamente também deve ser o desmantelamento.

Veja mais: Pedidos pelo Boeing 737 ressurgem no Dubai Airshow