O A380 estreou na aviação comercial com a Singapore Airlines, hoje segundo maior operador do modelo (Airbus)

O A380 estreou na aviação comercial com a Singapore, hoje segundo maior operador do modelo (Airbus)

O primeiro Airbus A380 a estrear em serviço comercial, o modelo com matrícula 9V-SKA da Singapore Airlines, pode ter feito seu último voo nessa segunda-feira (13). A aeronave desativada pela companhia asiática com apenas 10 anos de uso voou de Cingapura para o aeroporto de Tarbes-Lourdes-Pyrénée, nas região dos Pireneus na França, onde ficará estocada enquanto espera seu destino final.

O jato era operado pela Singapore sob acordo de leasing (aluguel) e a empresa preferiu não renovar o contrato. Desta forma, a aeronave foi devolvida aos cuidados de seu proprietário, o grupo de investimentos Dr. Peters, da Alemanha.



A aeronave fez seu último voo com a companhia aérea em 10 de junho, entre Cingapura e Sydney, na Austrália. Essa mesma rota também foi a operação de lançamento desse mesmo modelo com a Singapore e também o primeiro voo comercial do A380, em 25 de outubro de 2007.

Nos quase cinco meses em que ficou parado na base da companhia aérea de Cingapura, o A380 foi preparado para sua devolução. Como é comum nesse tipo de acordo na aviação comercial, a aeronave é devolvida após passar por uma revisão completa e ser pintada de branco – o jato inclusive já foi flagrado sem as cores da Singapore Airlines.

Segundo reportagem da agência Bloomberg, a Dr. Peters confirmou que vai retirar os quatro motores da aeronave armazenada e devolvê-los a Rolls-Royce para serem alugados a outros operadores. O grupo alemão, contudo, disse que segue “otimista” em encontrar um novo operador para o A380.

Porém, em outra oportunidade, o diretor da empresa alemã já havia afirmado que a aeronave pode ser desmontada caso não apareçam novas companhias aéreas para operá-las. O modelo que corre o risco de ser sucateado é o terceiro A380 construído pela Airbus e o primeiro para serviço comercial – os dois primeiros A380 foram fabricados para voos de teste.

O A380 9V-SKA voou de Cingapura até a França pintado de branco (FlightRadar24)

O A380 9V-SKA voou de Cingapura até a França pintado de branco (FlightRadar24)

E esse mesmo movimento de “antigos” A380 para o mercado de usados pode se repetir no próximo ano e de forma mais intensa. Ao mesmo tempo em que adquire cinco novos superjumbos da Airbus, a Singapore Airlines também vai se desfazer de outros quatro aparelhos, sendo três deles de acordos com a Dr. Peters e mais um com a Doric, grupo de investimentos do Reino Unido.

Cemitério bucólico

O A380 “histórico” ficará estacionado é o centro de armazenamento e serviços da Tarmac Aerosave. O local fica anexado ao aeroporto de Tarbes-Lourdes-Pyrénée, na base dos Pireneus franceses.

De acordo com a empresa, o local tem as condições ideias para o armazenamento de aviões, com clima seco e poucas chuvas, além da infraestrutura do aeroporto para a operação de grandes aeronaves. O centro em Tarbes pode receber 25 aeronaves e a Tarmac ainda conta com outra base em Teruel, na Espanha, com espaço para mais 250 aeronaves.

A Tarmac Aerosave é o maior centro de armazenamento de aeronaves da Europa (Divulgação)

A Tarmac Aerosave é o maior centro de armazenamento de aeronaves da Europa (Divulgação)

Um dos serviços que a empresa francesa oferece é o desmantelamento de aeronaves, como pode ser o destino do A380 que voava com a Singapore. Em contrapartida, a Tarmac também é certificada para realizar tarefas como revitalizamento de aviões, manutenção de motores e modificações de cabine.

Em poucas palavras, o primeiro gigante da Airbus fabricado para o serviço comercial está no lugar certo seja qual for o seu destino, ser desmontado ou reformado para seguir voando com um novo cliente.

Veja mais: Modelo de teste do A380 será enviado para museu na França