A Delta será o quarto operador do Airbus A220; primeiras aeronaves serão entregues em 2019 (Airbus)

A Delta será o quarto operador do Airbus A220; primeiras aeronaves serão entregues em 2019 (Airbus)

O pedido que levou a uma das maiores “encrencas” no mercado aeronáutico de todos os tempos começou a tomar forma. A Airbus realizou no último sábado (6) o primeiro voo com o jato A220-100 com as cores da companhia aérea Delta Air Lines, em Mirabel, no Canadá. Segundo a fabricante, o voo inaugural do jato, que antes se chamava Bombardier CS100, durou duas horas e 53 minutos.

O voo ocorreu apenas alguns dias depois de a aeronave deixar a oficina de pintura. Como explicou a Airbus, o jato continuará sendo testado e ainda precisa ter seu interior montado. O primeiro A220 da Delta está programado para entrar em serviço a partir do início de 2019.



A encomenda da Delta, que fez um pedido firme de 75 aeronaves em 2017, foi o estopim da crise enfrentada pela Bombardier nos últimos meses nos Estados Unidos. O país sobretaxou os produtos da fabricante em até 300% como uma forma de proteger a Boeing, que reclamava dos subsídios do governo canadense para financiar o projeto das aeronaves, que antes eram oferecidos com o nome CSeries.

Esse movimento motivou a criação da joint-venture entre a Bombardier e Airbus, que adquiriu o controle majoritário do programa CSeries em outubro de 2017 e prometeu construir as aeronaves em sua fábrica no Alabama, nos EUA, e assim livrá-las dos impostos elevados criando mais empregos no país.

Como reflexo dessa ação, Boeing e Embraer também iniciaram as negociações para criar uma nova empresa na aviação comercial, com controle majoritário da companhia americana. O acordo definitivo entre as fabricantes deve ser anunciado em 2019.

(Airbus)

Os jatos da família A220 são os principais concorrentes da nova série E2 da Embraer (Airbus)

A Delta será a primeira companhia dos EUA a operar o A220 e a quarta empresa do mundo a receber os novos jatos canadenses. Os jatos desenvolvidos pela Bombardier e agora sob a batuta da Airbus já voam com as companhias Swiss Air Lines, airBaltic e Korean Air.

A nova família A220 já conta com uma carteira de encomendas de mais de 400 aviões. Segundo pesquisas de mercado da Airbus, o segmento no qual os jatos A220-100 e A220-300 atuam, de 100 a 150 assentos, vai exigir pelo menos 7.000 aeronaves nos próximos 20 anos.

Veja mais: Nova empresa de SP está projetando o substituto do Embraer Bandeirante