O combustível alternativo utilizado no Praetor 600 é fabricado a partir de resíduos agrícolas (Embraer)

O novo jato executivo Praetor 600 da Embraer realizou ontem o seu primeiro voo transatlântico entre Nova York, nos Estados Unidos, e Farnborough, no arredores de Londres, no Reino Unido. Não só isso, a aeronave completou o voo de 5.000 km abastecido com 6.800 kg de combustível, dos quais 1.361 kg eram de biocombustível SAJF (sigla em inglês para “Combustível Alternativo Sustentável para Aviação”).

O combustível alternativo utilizado no jato da Embraer é o isobutanol, uma substância produzida a partir da fermentação de resíduos agrícolas, bagaço e palha de cana-de-açúcar. A indústria aeronáutica também chama esse biocombustível pela sigla ATJ, de Alcohol To Jet (Álcool para Aviação).


O Praetor 600 viajou até a Europa para ser apresentado na feira de aviação executiva EBACE, que acontecerá em Genebra, na Suíça, de 21 a 23 de maio. A Embraer também levará para a exposição os modelos Phenom 100EV, Phenom 300E, Praetor 500, Legacy 650E e o Lineage 1000E. Todas as aeronaves chegarão ao evento abastecidos com o biocombustível SAJF.

Antes da chegada à feira de aviação na Suíça, a Embraer participará do “Fueling the Future” (“Abastecendo o Futuro”, em tradução literal), evento sobre biocombustíveis que será realizado no aeroporto de Farnborough no dia 18 de maio. Esse encontro marca o primeiro aniversário da Coalisão da Aviação Executiva para Combustível Alternativo Sustentável para Jatos, lançada na edição de 2018 da EBACE, além do décimo aniversário do Compromisso da Aviação Executiva sobre Mudanças Climáticas, anunciado em 2009.

A jornada do Praetor 600 à EBACE teve início dia 8 de maio, quando percorreu quase 7 mil quilômetros do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos, até Fort Lauderdale, nos Estados Unidos. Esse foi o voo mais longo da aeronave até hoje e também estabeleceu um novo recorde de distância entre jatos executivos da categoria “super médio”.

Veja mais: Boeing completa atualização de software do 737 MAX