Portugal está próximo de se tornar o primeiro cliente estrangeiro do KC-390 (FAB)

Falando com jornalistas portugueses nessa segunda-feira (17) na abertura do Paris Air Show, João Gomes Cravinho, ministro da defesa de Portugal, declarou que o país deve definir nas “próximas semanas” a aquisição do avião multimissão Embraer KC-390. A força aérea portuguesa negocia a compra de cinco aeronaves por 827 milhões de euros (cerca de R$ 3,5 bilhões).

“Estamos próximos de uma decisão sobre essa matéria. Hoje foi publicada a Lei de Programação Militar de maneira que eu espero durante próximas semanas, mês ou um mês e meio estar em condições de anunciar algo sobre isso”, disse Cravinho.


A Lei de Programação Militar define os investimentos para as forças armadas de Portugal até 2030. Um dos pontos da proposta é a substituição dos C-130 Hercules, operados pela força aérea do país há mais de 40 anos.

O ministro ainda destacou a participação de Portugal no projeto, lembrando que parte da aeronave foi desenvolvida e produzida pela OGMA, empresa local parcialmente controlada pela Embraer.

“Isto é um setor jovem em Portugal e muito dinâmico, que foi criado na última década e é um setor com futuro. É um setor em expansão, muito promissor e são os cursos de engenharia aeronáutica com maior média de entrada nas universidadea portuguesas e há boa razão para isso. Os nossos jovens engenheiros saem das universidades e têm logo empresas à espera para os recrutar”, comentou o governante.

Cravinho ainda frisou que apesar do mercado aeronáutico ser novidade em Portugal, as exportações do segmento já ultrapassaram o setor de vinhos no país.


O primeiro KC-390 produzido em série é um dos destaques da Embraer no Paris Air Show. A mesma aeronave exposta na França será entregue a Força Aérea Brasileira após o evento, marcando a estreia operacional do maior avião produzido no Brasil.

Veja mais: Embraer apresenta novo “avião-radar” baseado no Praetor 600