A versão mais recente do AN-2 é impulsionada por um motor turbo-hélice de 1.500 hp (Divulgação)

A versão mais recente do AN-2 é impulsionada por um motor turbo-hélice de 1.500 hp (Divulgação)

A Antonov anunciou que o biplano AN-2-100, versão atualizada do clássico biplano AN-2 projetado nos tempos da União Soviética, realizou um voo de teste com carga recorde. Segundo a fabricante ucraniana, o avião decolou com uma carga útil de 3.202 kg, mais que dobro para o qual foi projetada (até 1.500 kg), e alcançou 2.700 metros de altitude.

O voo foi realizado no mês de abril pelos pilotos de teste da Antonov, Sergii Tarasiuk e Valerii Yepanchintsev, nos céus de Kiev, capital da Ucrânia, onde fica localizada a fábrica e o aeródromo de testes da empresa.


O AN-2-100 é a versão mais recente do AN-2, desenvolvida em 2013. A aeronave, destinada ao transporte de passageiros e cargas, foi um pedido de operadores, civis e militares, do Azerbaijão, Rússia e Cuba. A principal modificação no projeto foi a troca do motor radial a gasolina de 1.000 hp por um turbo-hélice movido a querosene capaz de gerar 1.500 hp.

O AN-2, o biplano mais produzido da história da aviação, com cerca de 18.000 unidades, foi fabricado de forma ininterrupta entre 1947 e 2001. Ao longo desses quase 70 anos de operações, a aeronave foi utilizada de variadas formas, desde avião agrícola a transporte militar. O primeiro voo do modelo foi realizado em 31 de agosto de 1947.

Na tentativa de substituir os antigos AN-2, a Antonov desenvolveu na década de 1980 o AN-3, com motor turbo-hélice. Além de oferecer modelos “zero km”, a Antonov também oferece pacotes de conversão do antigo biplano para o padrão mais recente.

Veja mais: Conheça os aviões mais produzidos da história