Pássaros são um potencial perigo para aviões. As ocorrências mais comuns são de animais que são sugados pelas turbinas de jatos, que em alguns casos podem até explodir. A outra possibilidade, de uma colisão frontal com um pássaro, é menos perigosa para aeronaves de grande porte, mas pode fazer um enorme estrago em aparelho de pequenos.


Foi o que aconteceu com o piloto norte-americano Robert Weber, que acertou de frente um pássaro com seu monomotor Piper Saratoga a 270 km/h. A ave destruiu o lado esquerdo do para-brisa e foi parar dentro da cabine. O piloto sofreu ferimentos na cabeça e mesmo com um forte sangramento conseguiu levar o avião de volta ao aeroporto.

Se o pássaro tivesse acertado o para-brisa em cheio poderia ter acertado o rosto do piloto em cheio. No momento do impacto, o avião estava a 700 metros de altura. O fato aconteceu no estado da Florida, nos Estados Unidos.