O Antonov AN-225 é o maior avião do mundo, com 84 metros de comprimento (Thiago Vinholes)

O Antonov AN-225 é o maior avião do mundo, com 84 metros de comprimento (Thiago Vinholes)

Criadora do maior avião do mundo, o AN-225 Mryia, a fabricante ucraniana Antonov assinou na última semana um acordo com a Boeing que acabará com sua dependência de fornecedores da Rússia. As linhas de produção da empresa do leste europeu estão paradas há dois anos desde que o governo da Ucrânia baniu as importações de uma série de produtos russos, entre eles componentes aeronáuticos, em resposta à anexação da Crimeia em 2014.

Mais de 60% dos componentes necessários para a produção de aeronaves da Antonov eram importados da Rússia. Esse fornecimento agora será concentrado pela Aviall, divisão de serviços da Boeing, com produtos fabricados nos Estados Unidos, Canadá, Israel e Europa.


O primeiro passo do acordo prevê a construção de um conjunto de instalações de armazenamento na Ucrânia até novembro deste ano. “Este armazém vai lidar com produtos, materiais, metais, não-metais, com todos os componentes que não podemos obter do nosso ex-parceiro, a Federação Russa”, disse Oleksandr Donets, presidente da Antonov, em entrevista à agência Reuters. O valor do investimento não foi revelado.

Com ajuda do novo fornecedor, o presidente da Antonov disse que a fabricante deve entregar duas ou três aeronaves dessa nova “safra” até o final de 2019. A reposição com componentes do Ocidente também vai permitir a fabricante manter um ritmo inicial de oito entregas por ano.

“Como resultado da assinatura do acordo com a Aviall, a Antonov ganhou um parceiro confiável para se tornar um importante integrador na aquisição de itens de fornecedores ocidentais para lançar a produção em série de novas aeronaves e oferecer provisões de apoio de alta qualidade no pós-venda”, declarou Donets, em comunicado oficial da Antonov.

O presidente da Antonov ainda destacou que a divisão da Boeing apoiará o programa de jatos regionais AN-1X8 NEXT e terá direitos exclusivos para oferecer serviços de venda e atendimento aos clientes. O novo projeto da fabricante ucraniana prevê uma série de atualizações para os modelos comerciais AN-148 e AN-158 e o militar AN-178. Nenhuma data sobre lançamento das novas aeronaves foi definida.

O programa AN-1X8 NEXT prevê atualizações para os jatos regionais da Antonov, como o AN-148 (Alex Beltyukov)

O programa AN-1X8 NEXT prevê atualizações para os jatos regionais da Antonov, como o AN-148 (Alex Beltyukov/Creative Commons)

Donets também acrescentou que a Antonov planeja importar equipamentos para produzir mais peças domésticas. O executivo, porém, não deu detalhes sobre futuros clientes. Os principais mercados da fabricante ucraniana são a Rússia, países que eram antigas repúblicas soviéticas e a África.

Ucraniana com raízes soviéticas

A Antonov tem ligações tão fortes com a União Soviética que muita gente pensa que a fabricante é russa e não ucraniana. A companhia foi fundada criada na Ucrânia, em 1942, como uma divisão secreta do então grupo Novosibirsk, que também liderava e financiava atividades de outras fabricantes soviéticas.

O AN-2 foi o primeiro avião da Antonov, lançado em 1947; mais de 15 mil unidades foram produzidas (Roeme/Creative Commons)

O AN-2 foi o primeiro avião da Antonov, lançado em 1947; mais de 22 mil unidades foram produzidas (Roeme/Creative Commons)

A empresa ucraniana era chefiada por Oleg Antonov, lendário engenheiro ucraniano que posteriormente cedeu seu sobrenome a companhia e liderou a maioria dos projetos da Antonov até o final da década de 1970.

A Antonov é marcada principalmente pelo AN-225, o maior avião do mundo. A aeronave foi projetada originalmente para apoiar o projeto do ônibus espacial soviético, encerrado por falta de financiamento poucos antes do colapso da União Soviética, em 1991. Os planos espaciais se foram, mas o avião ficou e se tornou o maior cargueiro de todos os tempos, capaz de transportar cargas com mais de 250 toneladas.

A frota de mastodontes aéreos da Antonov e de sua parceira Volga-Dnepr: capacidade única

A frota de mastodontes aéreos da Antonov e de sua parceira Volga-Dnepr (Divulgação)

O AN-225, no entanto, é apenas um dos gigantes da Antonov. A fabricante ucraniana sempre foi especializada em projetar aeronaves grandes. O AN-124 é um desses exemplos, um dos 10 maiores aviões da atualidade, além do enorme turbo-hélice AN-22, que na década de 1960 era o maior avião do mundo até a chegada de grandes jatos como o Boeing 747 e o cargueiro militar Lockheed Martin C-5 Galaxy.

Veja mais: Airbus planeja versões militares para o jato A320neo