Enormes e pesados, os maiores aviões do mundo têm mais de 65 metros de comprimento

Os maiores aviões do mundo têm mais de 65 m de comprimento e pesam centenas de toneladas

A busca por aeronaves de grandes proporções vem acompanhando a história da aviação desde os seus primórdios. Alguns dos exemplos mais célebres do passado são o alemão Blohm & Voos BV 238, o maior avião que voou durante a Segunda Guerra Mundial, ou então o magnífico Hugues H-4 Hercules, que decolou nos Estados Unidos em 1947 e cujo porte foi superado somente recentemente por jatos modernos.

Levando em consideração somente o comprimento, a lista dos maiores aviões do mundo que já voaram apresenta uma ordem interessante, na qual o gigante Airbus A380, o maior avião de passageiros do mundo, fica “pequeno” comparado a outros gigantes com asas. O ranking foi atualizado em 2019 após o primeiro voo do Stratolaunch, um gigante de duas fuselagens que foi concebido como lançador de satélites. Trata-se da aeronave com a maior envergadura da história, porém, apenas o 8º em comprimento.


Confira a seguir a lista dos 10 maiores aviões que já voaram:

1 – Antonov AN-225

Superlativo em todas as medidas, o Antonov AN-225 “Mryia” é o maior avião do mundo, com incríveis 84 metros de comprimento. A aeronave com seis motores a jato foi desenvolvida na década de 1980 para ajudar no desenvolvimento do antigo programa espacial da União Soviética. A missão original do aparelho, fabricado na Ucrânia, era servir de plataforma para testes em voo do Buran, o ônibus especial soviético.

O Antonov AN-225 é o maior avião do mundo, com 84 metros de comprimento (Thiago Vinholes)

O Antonov AN-225 é o maior avião do mundo, com 84 metros de comprimento (Thiago Vinholes)

A aeronave voou pela primeira vez em 1988 e foi pouco utilizada. Por conta do colapso da União Soviética, a única unidade do AN-225 foi desativada em 1994, mas cinco anos depois retornou com uma nova função: super cargueiro.

O AN-225 também é o avião mais pesado e com maior capacidade de carga do mundo: pesa 225.000 kg vazio e totalmente carregado pode decolar com peso máximo de 640.000 kg, sendo quase metade desse volume somente de combustível. O Mryia já esteve no Brasil em duas oportunidades.

Em setembro de 2016, a Antonov firmou uma parceria com a fabricante AVIC, da China, para retomar a produção do AN-225. O plano inicial do grupo é finalizar uma segunda célula da aeronave que nunca foi concluída na Ucrânia.

2- Boeing 747-8

O Boeing 747-8, versão mais recente do clássico Jumbo, é um gigante com 76,3 metros de comprimento. O modelo foi desenvolvido para substituir o 747-400, o modelo de maior sucesso da série, e voou pela primeira vez em fevereiro de 2010. A carreira comercial da aeronave começou no setor de carga, em 2011, com a companhia CargoLux.

A Lufthansa é atualmente a única companhia que voa com o 747-8 para passageiros (Thiago Vinholes)

A Lufthansa é um dos dois operadores que com o 747-8 na versão para passageiros (Thiago Vinholes)

Diferentemente das gerações anteriores, o 747-8 não emplacou como a Boeing planejava. Com os altos custos de operação e de combustível, o mercado de aeronaves com quatro motores está cada vez mais restrito. A fabricante norte-americana, com poucos pedidos pelo novo 747, até mesmo já cogitou encerrar a produção da aeronave, iniciada em 1969.

As companhias Lufthansa e Korean Air foram as únicas que adquiriram o 747-8 na versão para transporte de passageiros. O jato da Boeing tem capacidade para embarcar até 605 ocupantes – o modelo da Lufthansa, por exemplo, é configurado com 410 assentos. Na versão de carga pode transportar 137.000 kg, chegando ao peso máxima de decolagem de 346,091 kg.

3- Airbus A340-600

Último modelo da série A340 desenvolvido pela Airbus, o quadrijato A340-600 com 75,36 metros de extensão foi projetado para ocupar o espaço que era deixado pelas primeiras gerações do Boeing 747, que saíram de cena no início dos anos 2000.

Com 75,3 metros de comprimento, o A340-600 supera o A380 em 2,8 metros (Airbus)

Com 75,3 metros de comprimento, o A340-600 supera o A380 em 2,8 metros (Airbus)

A maior versão do A340 voou pela primeira vez em abril de 2001 e iniciou a carreira comercial no ano seguinte, com a companhia Virgin Atlantic. De acordo com dados da Airbus, o modelo 600 pode transportar até 440 passageiros, mas a configuração de interior mais escolhida pelas empresas aéreas foi a de 326 assentos em três classes.

O A340-600, no entanto, chegou ao mercado pouco antes da crise dos quadrijatos, cada vez mais caros de serem operados. Ainda assim, a Airbus entregou 97 unidades da aeronave até 2010 – a série A340 foi descontinuada em 2012.

Cada vez menos usado no transporte de passageiros, os A340-600 remanescentes vêm ganhando força no setor de carga, onde ainda devem voar por muito tempo.

Os 10 maiores aviões do mundo em comprimento

4- Lockheed Martin C-5 Galaxy

Maior avião militar da atualidade, o cargueiro Lockheed Martin C-5 Galaxy também figura entre os maiores aviões de todos os tempos, com 75,31 metros de comprimento. A aeronave foi desenvolvida na década de 1960 e voou pela primeira vez em junho de 1968.

O cargueiro C-5 Galaxy é o maior avião militar da história, com 75,21 metros de comprimento (USAF)

O cargueiro C-5 Galaxy é o maior avião militar da história, com 75,21 metros de comprimento (USAF)

O único operador do C-5 é a força aérea dos EUA (USAF), que desde 1970 já voou com mais de 130 unidades da aeronave, que até hoje é produzida. O cargueiro de grande porte foi desenvolvido para transportar material pesado e tropas para qualquer parte do mundo, o que diminuiu a necessidade da USAF de montar bases em diferentes pontos do globo.

Segundo dados da Lockheed, o Galaxy pode decolar com peso máximo de 381.000 kg. O modelo vem sendo peça fundamental dos EUA em diversos conflitos nos últimos 40 anos, com atuações na Guerra do Vietnã, Iraque e Afeganistão.

5- Boeing 777-300

Maior avião bimotor do mundo, o Boeing 777-300 tem impressionantes 73,8 metros de comprimento. O primeiro voo do modelo ocorreu em outubro de 1997 e a estreia comercial aconteceu no ano seguinte, com a companhia aérea Cathay Pacific.

O Boeing 777-300 é o maior avião bimotor do mundo; a próxima geração será maior ainda (Domínio Público)

O Boeing 777-300 é o maior avião bimotor do mundo; a próxima geração será maior ainda (Domínio Público)

O modelo -300 supera o porte do primeiro 777, a versão -200, em mais de 10 metros. A aeronave foi desenvolvida pela Boeing para substituir os antigos 747-100 e 747-200, tendo a mesma capacidade e alcance dos quadrijatos, mas com um consumo de combustível até 40% inferior, por conta da configuração com apenas dois motores.

O 777-300ER, versão com alcance estendido, é o 777 de maior sucesso, com mais de 720 unidades entregues desde 2004. É também o avião bimotor mais pesado do mundo, com peso máximo de decolagem na ordem de 351.500 kg. É esperado para este ano o primeiro voo do Boeing 777-9, versão avançada do birreator e ainda maior que o 777-300.

6- Airbus A350-1000

O A350-1000, maior modelo da moderna série A350 XWB, entrou em serviço em fevereiro de 2018, e passou a figurar entre os maiores aviões da história que já voaram, com 73,7 metros de uma ponta a outra. O voo inaugural da aeronave foi realizado em novembro de 2016.

O A350-1000 ainda está na fase de testes de voo (Airbus)

O A350-1000 ainda está na fase de testes de voo (Airbus)

O modelo 1000 foi projetado para transportar até 440 passageiros, configuração que dificilmente deve ser adotada no mercado. A configuração típica sugerida pela Airbus é o interior com 366 assentos distribuídos em três classes diferentes. Já o peso máximo da aeronave é limitado em 308.000 kg. O primeiro cliente do jato é a Qatar Airways.

7- Airbus A380

O maior avião de passageiros do mundo e único com dois andares com assentos, o A380 aparece somente na sétima posição, com 72,7 metros de comprimento. O gigante quadrimotor da Airbus decolou pela primeira vez em abril de 2005 e estreou no mercado dois anos depois, com a companhia aérea Singapore Airlines. Atualmente, a aeronave é operada por 15 companhias, sendo a Emirates Airlines a dona da maior frota, com mais de 100 unidades.

A Singapore Airlines foi o primeiro operador do A380, em 2007 (Airbus)

A Singapore Airlines foi o primeiro operador do A380, em 2007 (Airbus)

Se fosse configurado com apenas uma classe de assentos, o A380 poderia embarcar mais de 800 passageiros. Essa opção, no entanto, nunca foi escolhida pelos operadores da aeronave, que preferem o layout típico com cerca de 540 assentos, o que também não deixa de ser impressionante.

O A380 ainda está entre os aviões mais pesados que já voaram, com peso máximo de decolagem de 575.000 kg. Somente o Antonov AN-225 supera o “Super Jumbo” da Airbus nesse quesito. Pena que a falta de clientes fez a Airbus encerrar sua carreira comercial.

8-Stratolaunch Model 351

O gigante de material composto e seis motores a jato entrou para o ranking dos maiores aviões do mundo em 2019. A aeronave, criada pela empresa do bilionário Steve Allen, falecido no ano passado, foi concebida para lançar em voo satélites ao espaço, mas problemas financeiros podem ter interrompido o programa. O Stratolaunch só voou apenas uma vez até hoje, mas entrou para a história como o avião com a maior envergadura do mundo.

O Stratolaunch: lançador de satélites é o avião de maior envergadura da história e o 8º em comprimentoi (Scaled)

São nada menos que 117 metros de uma ponta da asa à outra e 72,5 metros de comprimento, quase o tamanho do A380. Sua carga paga é de 550 mil libras, quase tão grande quanto à do An-225. Ele utiliza seis motores Pratt & Whitney do mesmo modelo do 747-400 e possui dois cockpits, mas apenas um ativo. Elas são separadas por quase 30 metros, ou seja é possível colocar um ATR-72 entre elas de lado.

9-Boeing 747 Dreamlifter

O 747 Dreamlifter é uma espécie de “cavalo de carga” a serviço da Boeing. A aeronave, com 71,6 metros de comprimento, foi desenvolvida com o propósito único de transportar as grandes peças do jato 787 entre as fábricas da empresa pelos EUA. A função do Dreamlifter é semelhante a do Beluga da Airbus.

O 747 Dreamlifter voou pela primeira vez em 2006, partindo de Taiwan (Altair78)

O 747 Dreamlifter voou pela primeira vez em 2006, partindo de Taiwan (Altair78)

A versão Dreamlifter é baseada no 747-400. As principais modificações são a evidente “corcunda” na fuselagem e a porta de acesso traseira, de abertura lateral. Curiosamente, o modelo de carga não foi convertido nos EUA, mas sim em Taiwan, pela Evergreen Aviation Technologies Corporation.

O primeiro voo do 747 Dreamlifter aconteceu em setembro de 2006, em Taiwan. Segundo dados da Boeing, o aparelho pode decolar com peso máximo de 364.235 kg, sendo 113.000 kg de carga. A Boeing possui quatro unidades da aeronave.

10- Boeing 747-100/200/300/400

As primeiras versões do Boeing 747, os modelos -100, -200, -300 e -400 têm o mesmo porte, com 70,6 metros de comprimento. O voo inaugural da série aconteceu em fevereiro de 1969 e no ano seguinte a aeronave iniciou uma revolução na aviação comercial. O 747 foi o primeiro avião de longo curso e grande porte, o que tornou as viagens aéreas mais acessíveis.

A extinta Pan Am foi a primeira companhia que comprou o Boeing 747 (Eduard Marmet)

A extinta Pan Am foi a primeira companhia que comprou o Boeing 747 (Eduard Marmet)

O modelo 747-400 ainda é muito comum na aviação comercial, enquanto as séries mais antigas sobrevivem no segmento de carga. Entre 1969 e 2010, a Boeing fabricou mais de 1.500 unidades do 747 no formato clássico.

Um fato curioso sobre os primeiros 747 era sua alta velocidade, quase supersônica. O modelo 747-100 podia alcançar Mach 0,99, muito próximo da velocidade do som. Esse regime, contudo, aumentava significativamente o consumo de combustível e o nível de vibrações em voo.

Atualizado em 12 de julho de 2019 para a adição do Stratolaunch.

Veja mais: Os aviões mais rápidos de todos os tempos