Segundo a ANAC, o mercado brasileiro conta atualmente com 47 pilotos de linha aérea mulheres (GOL)

Segundo a ANAC, o mercado brasileiro conta atualmente com 47 pilotos de linha aérea mulheres (GOL)

Homens sempre foram maioria no mercado da aviação, ocupando a maior parte dos postos de trabalho como pilotos, mecânicos e despachantes. Mas esse cenário está mudando aos poucos com o ingressos de mais mulheres no setor, em especial no comando das aeronaves.

Segundo levantamento realizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), houve um crescimento de 106% no número de mulheres com licenças ativas no período de 2015 a 2017 – excluindo a carreira de comissário de bordo que, historicamente, sempre teve mais profissionais do sexo feminino.



De acordo com a ANAC, o número de mulheres com licença de Pilotos Privados de Avião (PPR) saltou de 279 para 740, aumento de 165% nessa categoria no período analisado pela agência. Outro segmento com aumento expressivo é a quantidade de Pilotos Privados de Helicóptero (PPH), que passou de 47 mulheres em 2015 para 167 em 2017, o que representa um crescimento de 255%.

Outras categorias tiveram um crescimento menos expressivo, como as de Piloto de Linha Aérea – Avião (PLA), que passou de 29 mulheres em 2015 para 41 em 2017, e Piloto de Linha Aérea – Helicóptero (PLH), que saltou de 14 profissionais para 22 no mesmo período. Conforme dados da ANAC, o Brasil tem 1.465 mulheres pilotos contra 46.556 pilotos homens.

O número de mecânicas de aeronave apresentou um crescimento de 30% no período, passando de 179, em 2015, para 233 em 2017. No entanto, o número ainda é pequeno quando comparado aos profissionais do sexo masculino: 8092 em 2017.

As comissárias de bordo dominam a categoria. Ao todo, são 6.485 profissionais contra 3.335 homens habilitados para a função.

(ANAC)

(ANAC)

O levantamento de profissionais habilitados é realizado a partir da extração das licenças ativas emitidas exclusivamente pela ANAC. A Agência determina padrões para os profissionais da aviação civil que devem ser licenciados por meio de processos de formação pratica e teórica.

Veja mais: Novo Embraer E190-E2 recebe autorização para voos comerciais