Os testes com o Gripen E (ou NG) começaram em junho deste ano (SAAB)

Os testes com o Gripen E (ou NG) começaram em junho deste ano; Suécia deve estrear o caça em 2019 (SAAB)

O novo Gripen NG realizou neste mês seu primeiro voo em velocidade supersônica. O importante marco na campanha de testes do caça foi confirmado por Hakan Buskhe, diretor executivo da Saab, em entrevista ao site Market Watch. A aeronave está programada para entrar em operação com a força aérea da Suécia em meados de 2019. A Força Aérea Brasileira (FAB), o outro cliente do projeto, vai receber as primeiras unidades em 2021.

Buskhe ainda afirmou que o desenvolvimento do caça está à frente do cronograma estipulado para o projeto, ao menos na nova versão “revisada” dos prazos. No final de 2016, a Saab adiou o primeiro voo do Gripen E alegando problemas na programação de softwares para a aeronave. O voo inaugural do novo Gripen, que os suecos também chamam de “Gripen E”, aconteceu somente em junho deste ano.



De acordo com o diretor da Saab, o novo Gripen registrou mais de 20 voos desde que os testes foram iniciados. Maiores informações sobre os ensaios e detalhes do voo supersônico não foram revelados. Buskhe ainda reiterou que a fabricante também está trabalhando na produção de mais aeronaves de teste e nos primeiros modelos de produção para o Brasil e Suécia.

O Gripen NG testado pela Saab em voo supersônico é primeira prévia do caça com a configuração pedida pela força aérea da Suécia, muito embora o protótipo seja a base de todo o projeto. A versão da aeronave com os requisitos exigidos pela FAB, com algumas diferenças importantes, está programada para voar em julho de 2019 – o primeiro voo do Gripen “brasileiro” será realizado na Suécia.

Na entrevista, o executivo sueco ainda disse que o novo Gripen é a chave para os ganhos futuros da Saab. Além de oferecer o caça de nova geração, a fabricante sueca também tenta vender as versões anteriores da aeronave, os Gripen C e Gripen D para dois tripulantes, que seguem em produção. “O número de negociações que temos enquanto falamos é um recorde (para a Saab)”, disse Buskhe.

Um Gripen C com insignias da força aérea da África do Sul (SAAB)

Um Gripen C com insignias da força aérea da África do Sul (SAAB)

A Saab mantém negociações sobre o Gripen com pelo menos dez nações e iniciou conversações com outra dezena. O contrato mais importante que a fabricante disputa no momento é o programa para fornecer mais de 120 caças para a força aérea da Índia. O avião sueco também já foi oferecido a países como Colômbia, Suíça, Áustria e Argentina.

Novo caça do Brasil

A FAB vai receber 36 caças Gripen NG entre 2021 e 2024, sendo 28 deles na versão monoposto (para um piloto) e mais oito com cabine biposto. Como parte do acordo que também prevê transferência de tecnologia, a produção das aeronaves será dividida entre a Saab e Embraer.

A fabricante brasileira vai produzir 15 unidades do caça em sua fábrica em Gavião Peixoto (SP). A produção das primeiras aeronaves está programa para ser iniciada em julho de 2020. Segundo o cronograma da FAB, o primeiro Gripen nacional deve ser entregue em agosto de 2022.

A Saab mostrou recentemente as habilidades do Gripen do festival Aeroindia (SAAB)

A Saab mostrou recentemente as habilidades do Gripen do festival Aeroindia (SAAB)

O Gripen NG é projetado para voar acima da velocidade do som sem precisar acionar o pós-combustor do motor. Segundo dados da Saab, a aeronave poderá continuar acelerando nesse modo da motorização até mach 1,1 (cerca de 1.360 km/h). Com o sistema de pós-combustão ligado, o caça poderá de passar de mach 2 (2.470 km/h), mais de duas vezes a velocidade do som.

A aeronave da Saab ainda vai trazer novas possibilidade de reação à FAB, com armamentos “inteligentes”, como a opção de utilizar mísseis de médio e longo alcance, bombas guiadas a laser e recursos avançados de guerra eletrônica.

O contrato de aquisição dos novos caças da FAB, firmado entre os governos do Brasil e Suécia, é avaliado em US$ 5,4 bilhões. O Gripen será o primeiro avião supersônico fabricado no Brasil.

Veja mais: Gripen completa primeiro voo abastecido com biocombutível