O A350-1000 já foi encomendado por 12 empresas, entre elas o grupo Latam (Airbus)

O A350-1000 já foi encomendado por 12 empresas, entre elas o grupo Latam (Airbus)

O grupo Airbus anunciou nesta terça-feira (21) a “certificação de tipo” do A350-1000, documento que libera a aeronave para operações comerciais. O novo jato, o maior membro da família A350 XWB, foi homologado pela Agência Europeia de Segurança da Aviação (EASA) e a Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos, hoje considerados os órgãos de regulamentação aeronáutica mais importantes do mundo.

A campanha de testes e certificação do A350-1000 foi concluída em menos de um ano após o primeiro voo da aeronave, realizado em 24 de novembro de 2016, na sede da Airbus em Toulouse, na França.



O primeiro operador do novo jato será a companhia aérea Qatar Airways, que planeja iniciar os voos comerciais com o modelo no primeiro semestre de 2018. Outras empresas que encomendaram o A350-1000 são a Delta Airlines, Lufthansa e o grupo Latam, com um pedido por 27 unidades. Ao todo, a fabricante recebeu até o momento 169 pedidos pela aeronave de 12 empresas.

“Receber a Certificação de Tipo A350-1000 da EASA e da FAA menos de um ano após o seu primeiro voo é uma conquista incrível para a Airbus e para todos os nossos parceiros que foram fundamentais para construir e testar este excelente avião de todo o mundo”, disse Fabrice Brégier, presidente da divisão de aeronaves comerciais da Airbus. “O A350-1000 se beneficia da maturidade de seu irmão bem sucedido, o A350-900, que se traduziu em excelente desempenho no tempo certo. Estamos ansiosos para entregar o primeiro avião para a Qatar Airways até o final do ano “.

A certificação de tipo é um requisito para que a aeronave entre no serviço comercial. Este marco vem após uma campanha de ensaio de testes de voo que provam os limites da estrutura e sistemas do projeto para garantir que a aeronave satisfaça todos os critérios de aeronavegabilidade.

Segundo a Airbus, as três aeronaves de teste de voo A350-1000, impulsionadas por motores Rolls-Royce, acumularam com mais de 1.600 horas de voo. Desse tempo de voo, 150 horas de teste de voo foram realizados com a aeronave operando em ritmo de companhia aérea para verificar sua disponibilidade.

Uma das provas realizadas pelo A350-1000 foi o teste com pista molhada, no qual foi aprovado (Airbus)

Uma das provas realizadas pelo A350-1000 foi o teste com pista molhada, no qual foi aprovado (Airbus)

Gigante, bimotor

O A350-1000 está entre os maiores aviões da história. Com 73,7 metros de comprimento, o novo modelo tem exatamente um metro a mais que o Airbus A380, o maior avião de passageiros do mundo. A nova versão do A350 é oferecida pela fabricante em opções de cabine com capacidades que podem variar de 366 até 440 passageiros.

A capacidade de passageiros do A350-1000 ainda não é como a do A380, que leva mais de 500 ocupantes, mas seu alcance com apenas dois motores (e menos custos operacionais) é praticamente igual ao do gigante quadrimotor da Airbus. De acordo com o grupo europeu, o novo A350 tem alcance de 14.800 km, enquanto o A380 tem autonomia de 15.200 km.

Veja mais: Primeiro Airbus A380 comercial é estocado na França