(Woodys Aeroimages)

O primeiro 737 MAX 200 já ostenta marcas da Ryanair nos winglets e no leme (Woodys Aeroimages)

Grande candidato a ser o avião mais apertado da aviação comercial, o novo Boeing 737 MAX 200 completou seu primeiro voo no último domingo (13). A aeronave decolou da sede da fabricante norte-americana em Renton, no estado de Washington, e foi flagrada por uma série de spotters.

A nova versão MAX 200 é baseada no 737 MAX 8, mas modificada para receber até 200 passageiros, enquanto o modelo convencional comporta até 189. A ampliação no número de ocupantes também exigiu alterações na fuselagem, que ganhou mais duas saídas de emergência para adequar o avião às normas de evacuação.


O 737 MAX 200 foi desenvolvido para atender um pedido especial da companhia low-cost Ryanair, que já encomendou 135 unidades da nova versão, sendo 100 exemplares de um pedido firme avaliado em US$ 11 bilhões assinado em 2014.

De acordo com a Boeing, o 737 MAX 200 oferece um custo por assento 20% inferior aos 737 da geração passada (os modelos Next Generation) e 5% mais baixo que o 737 MAX 8. A fabricante ainda afirma que a nova versão do 737 será o jato de um corredor (narrow-body) mais eficiente do do mundo.

O 737 MAX 200 mantém o mesmo desempenho do MAX 8, que pode decolar com peso máximo de até 82.191 e percorrer 6.570 km ou quase oito horas de voo. A Ryanair deve estrear com a nova versão do 737 até o final deste ano.

Veja mais: Boeing 727 realiza último voo comercial com passageiros