A companhia aérea “low cost” Norwegian Air confirmou via ANAC sua estreia no Brasil no ano que vem. A subsidiária britânica da empresa, Norwegian Air UK, passará a voar entre Londres e o Rio de Janeiro em 29 de março de 2019. Serão quatro frequências semanais operadas com um Boeing 787-9 com capacidade para 344 passageiros.

A novidade para o público brasileiro é o fato de que a Norwegian utiliza o aeroporto de Gatwick, ao sul de Londres e que fica mais distante da capita britânica – são 38 km contra 25 km de Heathrow, o aeroporto mais movimentado do país e onde LATAM e British Airways pousam.


O voo partirá do Gatwick às 11 horas (horário local) com previsão de pouso no Rio às 22h25. O retorno se dará na madrugada do dia seguinte: decolagem às 01h25 e pouso em Londres às 12h35. O voo 7501 (Londres-Rio) será realizado às segundas, quartas, sextas e domingos e o trecho Rio-Londres (voo 7502), às segundas, terças, quintas e sábados.

Ao contrário de outras empresas internacionais, o Boeing 787-9 da Norwegian está configurado apenas com duas classes, a econômica e econômica premium. Por isso ele é capaz de transportar 344 pessoas, 25 na premium e 309 na econômica comum. Para efeito de comparação, a rival British Airways, que também utiliza o 787-9 nos voos para o Rio de Janeiro, oferece apenas 216 assentos em quatro classes, 37% menos lugares.

O primeiro Boeing 737-800 da Norwegian Argentina: investida na América do Sul (NAS)

De olho na América do Sul

A chegada da Norwegian Air ao Brasil marca um momento em que várias companhias de baixo custo mostram interesse pela América do Sul. A chilena SKY, por exemplo, retomou seus voos para o país na semana passada enquanto outras empresas preparam sua estreia em território nacional. Mas a companhia norueguesa é, de longe, o movimento mais agressivo na região.


A primeira investida ocorreu na vizinha Argentina onde a Norwegian já voa entre Buenos Aires e Londres, porém, é na filial local que está a ação mais significativa da companhia. A Norwegian Argentina estreou seus voos regionais em outubro e tem planos ambiciosos por lá. No Brasil, a Norwegian também ensaia sua entrada no mercado nacional, mas até agora esses planos são guardados a sete chaves.

Com uma estrutura enxuta e aeronaves modernas, a Norwegian aposta em tarifas bem mais competitivas, que podem chegar a quase metade dos valores cobrados pelas grandes companhias aéreas. Resta saber como ela se sairá no difícil mercado brasileiro em 2019.

Interior do Boeng 787-9 da Norwegian Air: 344 assentos em classe econômica e econômica premium (NAS)

Interior do Boeng 787-9 da Norwegian

Veja também: Norwegian confirma planos de subsidiária brasileira