Projeção do futuro bombardeiro B-21, da USAF

Projeção do futuro bombardeiro B-21, da USAF

O programa LRSB (Long Range Strike Bomber) que dará origem ao novo bombardeiro B-21, da Força Aérea dos Estados Unidos, terá seu nome oficial escolhido pelos militares americanos e seus familiares. O concurso já teve mais de 4,6 mil sugestões enviadas desde fevereiro, quando foi lançado.

Segundo a secretaria da Força Aérea, Deborah Lee James, “pretendemos anunciar o vencedor em setembro”, durante a convenção de Associação da Força Aérea, entidade que reúne os membros da USAF.


O B-21 será um novo bombardeiro stealth (invisível aos radares) que deve aposentar o B-52 e o B-1 como uma opção mais versátil e eficiente de ataque a distância. Ele será construído pela Northrop-Grumman, a mesma empresa que criou o B-2. A expectativa é que mais de 80 aeronaves sejam encomendadas por um preço bem mais acessível que o do B-2, ou seja, cerca de US$ 550 milhões. O formato do avião será o de ‘asa voadora’ cuja assinatura de radar é baixíssima. Ele deve entrar em serviço em meados de 2020.

Tradição

A USAF tem a tradição de batizar seus aviões, além da designação. Veja alguns nomes de bombardeiros:

Bombardeiros
Bombardeiro tradução
B-47 Stratojet Jato da estratosfera
B-50 Superfortress Super fortaleza
B-52 Stratofortress Fortaleza da Estratosfera
B-58 Hustler Trabalhador
XB-70 Valkyrie Valquíria
B-1B Lancer Lanceiro
B-2 Spirit Espírito

Veja também: Como funcionam os aviões invisíveis