(FAB)

Um F-16 dos EUA voando ao lado dos caças brasileiros Mirage 2000 (já desativados) e A-1 (FAB)

Os céus de Natal (RN) vão receber um espetáculo de aviões militares neste mês. A Ala 10, base militar de Parnamirim, na região metropolitana da capital potiguar, a Cruzeiro do Sul Exercise, ou CRUZEX 2018, o maior exercício militar do Brasil promovido pela Força Aérea Brasileira (FAB), entre os dias 18 e 30 de novembro. As atividades deste ano vão reunir aeronaves e militares de 14 países.

Está será a oitava edição da CRUZEX. O exercício promovido desde 2002 não era realizado há cinco anos, quando reuniu 8 países com suas aeronaves em simulações de combate aéreo e ataque ao solo.



O tema de guerra do treinamento neste ano, porém, será outro: ameaças insurgentes. Essa atualmente é uma das principais preocupações da ONU e exercícios desse tipo abrem caminho para países criarem laços militares e colaborem em ações de intervenção da organização.

A CRUZEX 2018 vai contar com a participação de mais de 100 aeronaves de sete países, incluindo o Brasil. São eles: Canadá, Chile, Estados Unidos, França, Peru e Uruguai. O outro grupo, formado por Alemanha, Bolívia, Índia, Portugal, Suécia, Reino Unido e Venezuela, vão enviar apenas militares observadores.

Além de caças da FAB, o exercício em Natal ainda vai receber jatos de combate F-16 das forças aéreas do Chile e Estados Unidos, Mirages 2000 do Peru, e os veteranos A-37 Dragonfly do Uruguai.

Chile e EUA enviarão seus caças F-16 acompanhados de aviões de reabastecimento aéreo KC-135 Stratotanker, que também participarão das ações de treinamento. Já a França vai enviar um cargueiro CASA C-235 e o Canadá dois C-130J Super Hercules.

Caça F-16 do Chile fotografado na CRUZEX 2013; o jato volta neste ano (FAB)

Caça F-16 do Chile fotografado na CRUZEX 2013; o jato volta neste ano (FAB)

A FAB vai deslocar cerca de 70 aviões de combate e apoio e helicópteros para o exercício. A Marinha do Brasil também vai participar das ações com os caças navais AF-1 e paraquedistas e o Exército Brasileiro, com tropas e paraquedistas.

Veja mais: Gripen NG realiza primeiro disparo com míssil