Um turbo-hélice Daher TBM930 no Flight Simulator: de volta após mais de uma década (Microsoft)

Dez anos após encerrar as vendas do Flight Simulator, a Microsoft se prepara para relançar o mais famoso game de simulação de voo da história. Embora ainda não exista uma data exata, a nova versão do simulador chegará ao mercado em 2020 e promete surpreender pelo realismo.

Para antecipar o que vem por aí, a Microsoft convidou blogueiros e influenciadores ligados ao tema para uma sessão de prévia no aeroporto municipal de Renton, próximo a Seattle. E a impressão de quem teve contato com o novo Flight Simulator foi a melhor possível.


Mas antes vale a pena contar como a gigante de TI decidiu retomar a venda do produto após uma década. Para quem não sabe, o Flight Simulator é um produto mais antigo que o próprio Windows e teve a primeira edição lançada em 1982, embora as primeiras versões tenham surgido anos antes, ainda sem o envolvimento da Microsoft.

Desde então, doze versões foram lançadas pela empresa, a última delas em 2006, batizada de Flight Simulator X e que teve uma edição especial em 2014. Mas desde 2009, a Microsoft decidiu abandonar o projeto, para decepção de um enorme público.

Isso não significou o fim do simulador, que acabou sendo alvo de adaptações e de ‘add-ons’ feitos pelos seus fãs. Em paralelo, a Lockheed Martin adquiriu a versão comercial e criou o Prepar3D. Já a Microsoft até tentou retomar o simulador com o produto Flight, mas parecia que o assunto havia sido encerrado.

No entanto, em maio deste ano a empresa anunciou que o Flight Simulator retornará em 2020 e em grande estilo, pelo que se viu até agora.


Realismo impressionante

Curiosamente, essa retomada ocorreu de forma involuntária. Foi uma experiência para realidade virtual que fez um funcionário da Microsoft pensar que aquilo poderia ser um bom argumento para recriar o simulador.

Daí surgiu a ideia de utilizar imagens aéreas e de satélite do Bing para criar o mais realista cenário já visto em um game. Para se ter uma ideia do tamanho do novo projeto, ele possui nada menos que 2 petabytes de dados contra apenas 2 terabytes do FSX, ou mil vezes mais volume.

São cerca de 40 mil aeroportos do mundo reproduzidos com alta fidelidade, segundo quem experimentou o novo jogo. Para suportar tanta informação e armazenar também objetos 3D que complementam esses cenários, os arquivos serão armazenados no serviço de cloud Azure, da Microsoft. Será possível baixar via streaming, ou pré-armazenar áreas assim como jogar off-line.

A resolução do novo Flight Simulator é de apenas 3 centímetros por pixel contra 1 metro por pixel na versão anterior. Isso significa ter uma ambiente que os blogueiros definiram como de “tirar o fôlego”.

Outro grande avanço diz respeito ao tempo. De acordo com os relatos quem teve acesso ao game, a geração de nuvens passou a ser em três dimensões, com 60 camadas e uma modelagem de clima a uma distância de até 600 km, ou seja, muito além do campo visual. O clima é tão realista que até arco-íris são possíveis de serem vistos durante a simulação.

Kit para desenvolvedores

A Microsoft também aprimorou a simulação em voo em si, obviamente, que está mais próxima da realidade. O efeito do vento, umidade, calor, toque na pista e outros fatores comuns no voo real passaram a ser considerados também no jogo. As reações das aeronaves (por enquanto, apenas um Cessna 172, um turboélice Daher TBM 930 e um monomotor francês Robin DR400) também espantaram pela coerência.

Para os fãs do Flight Simulator, resta saber se o controle do tráfego aéreo e o tráfego AI (inteligência artificial) em si serão também realistas e se o jogo aceitará esses adendos. Aeronaves de terceiros serão bem-vindas, revelou um dos influenciadores que experimentaram o simulador, inclusive de versões anterior do FS. A Microsoft se comprometeu a providenciar um software de desenvolvimento (SDK) para facilitar a vida de desenvolvedores que quiserem criar novidades para o game.

Por enquanto, resta esperar pela data de lançamento e, sobretudo, seu preço. Mas não deixa de ser uma contagem regressiva para os milhões de fãs do simulador de voo mais conhecido do mundo.

Manhattan no Flight Simulator: lançamento ocorrerá em 2020, mas não há uma data exata (Microsoft)

Veja também: Robô-piloto pousa Boeing 737 em simulador