A mesinhas retráteis concentram é a parte mais "poluída" no interior da aeronave (Travelmatch)

A mesinhas retráteis concentram é a parte mais “poluída” no interior da aeronave (Travelmatch)

Quem apostou que o toalete é parte “menos higiênica” de um avião comercial errou feio. Segundo uma pesquisa realizada pelo site Travelmatch, especializados em estatísticas sobre a aviação, as mesas de refeições concentram a maior quantidade de bactérias dentro de uma aeronave.

De acordo com o estudo, que colheu amostras de quatro voos pelo mundo, as mesinhas apresentaram uma quantia de 2,1 mil CFU, unidade que quantifica colônias de germes com capacidade para se multiplicar por metro quadrado. A torneira da pia no banheiro dos aviões, em contrapartida, tem em média apenas 265 CFUs.


Como explica o próprio site, o banheiro é mais limpo que as mesas pois as companhias dão maior cuidado a essa parte da aeronave, especialmente no que se refere à higianização. As mesas retráteis, por outro lado, passam por esses procedimentos com menor frequência devido ao pouco tempo que a aeronave permanece em solo.

O segundo lugar mais sujo é também outra parte da qual os passageiros esperam limpeza: o porta-copos, com 1,2 CFUs. Em seguida vem as saídas do ar condicionado, com 285 CFUs, a fivela do cinto de segurança (230 CFUs) e a fechadura interna da porta do banheiro(70 CFUs).

A mesma pesquisa também colheu amostras em cinco aeroportos em diferentes localidades pelo mundo e novamente o local mais sujo é justamente um componente que os usuários esperam encontrar higiene: os botões de bebedouros, com 1,2 mil CFUs. Em seguida vem as travas das cabines dos banheiros, com 70 CFUs.

A saídas de ar no teto também contém grandes quantidades de germes (Travelmatch)

A saídas de ar no teto também contém grandes quantidades de germes (Travelmatch)

Veja mais: Companhia aérea da Coreia do Norte é eleita a pior do mundo