O "Flimmer" pode voar e depois pousar na água e em seguida submergir (Imagem - Reprodução/Youtube)

O “Flimmer” pode voar e depois pousar na água e em seguida submergir (Imagem – Reprodução/Youtube)

Conforme as tecnologias avançam, os drones vão ganhando cada vez mais funções. O US Naval Reserch Lab (Laboratório de Pesquisas da Marinha dos Estados Unidos) divulgou nesta semana as primeiras informações sobre o projeto “Flimmer”, uma aeronave não tripulada que pode pousar na água e em seguida mergulhar como um submarino.

O novo equipamento, ainda em fase inicial de testes, pode ser um instrumentos de grande ajuda a marinhas ou embarcações civis. “A Marinha (dos EUA) está procurando por uma solução universal para transportar sensores e o Flimmer é apenas mais uma das ideias que podem assumir essa função”, afirmou o Dr. Dan Edward, pesquisador-chefe da Marinha dos EUA responsável pelo “drone-submarino”, em comunicado da Marinha dos EUA.


O Flimmer é lançado por meio de uma rampa e no ar mantém o controle com um motor a hélice. Ao pousar na água, a exemplo do que faz um submarino, compartimentos internos do drone são alagados e em seguida ele submerge. Nessa fase a propulsão fica a cargo de nadadeiras mecânicas com movimentos sincronizados.

“O drone pode operar por grandes perímetros e atuar, por exemplo, em missões de busca por vazamentos de produtos químicos ou petróleo, podendo encontrar não só a mancha mas também o ponto exato do vazamento ao submergir”, conta o projetista do Flimmer.

O Flimmer possui nadadeiras mecânicas para operar submerso (Imagem - Reprodução/Youtube)

O Flimmer possui nadadeiras mecânicas para operar submerso (Imagem – Reprodução/Youtube)

Veja mais: Boeing registra patente de drone com alcance infinito