(Zipline)

O veículo aéreo da Zipline tem propulsão 100% elétrica e controles autônomos (Zipline)

A Zipline, fabricante norte-americana de veículos aéreos não-tripulados (VANT), lançou na última semana em Gana um programa de fornecimento de suprimentos médicos utilizando drones. Segundo a companhia, a iniciativa envolve 30 aeronaves que serão lançadas de quatro centros de distribuição para entregar diariamente vacinas, bolsas de sangue e medicamentos em 2.000 instalações de saúde em todo o país na região da África Ocidental.

“Vamos fazer 600 voos por dia e atender a 12 milhões de pessoas. Essa será a maior rede de distribuição por drones do planeta”, disse Keller Rinaudo, CEO da Zipline.


“Ninguém em Gana deve morrer porque não pode acessar os remédios que precisam em uma emergência”, disse a presidente do Gana, Nana Akufo-Addo, em um comunicado. “É por isso que Gana está lançando o maior serviço de entrega de drones do mundo, um grande passo para dar a todos neste país acesso universal a remédios que salvam vidas.”

A Zipline tem feito experimentos com drones na África desde 2016, começando por Ruanda, depois de ter levantado capital para estabelecer suas operações. Até o momento, a startup sem fins lucrativos angariou US$ 41 milhões de investidores, incluindo de figuras célebres, como Paul Allen, co-fundador da Microsoft, e Jerry Yang, um dos fundados do Yahoo, além do Google Ventures, UPS, Pfizer e a Fundação Bill e Melinda Gates.

“Eles estão fornecendo financiamento para construir uma grande parte da infraestrutura necessária, eles são um consultor para nós e fornecem algum suporte logístico em equipamentos móveis”, disse Rinaudo sobre a colaboração da Zipline com os investidores.

Fundada em 2014, a Zipline projeta e fábrica seus próprios VANTs, os sistemas de lançamento e aterrissagem e o software de logística. “Estamos usando veículos pequenos, elétricos e totalmente autônomos. Esses tipos de sistemas são muito mais eficientes do que a maneira analógica de distribuir as coisas”, afirmou o CEO da startup.


Veja mais: Google lança serviço de entregas por drones nos EUA