O primeiro Boeing 737 MAX 8 da Southwest: maior operadora do jato no mundo (Divulgação)

Era para ser uma bonita festa nas instalações da companhia em Houston, mas o furacão/tempestade tropical Harvey acabou motivando a Southwest Airlines a cancelar o evento e receber seu primeiro Boeing 737 MAX 8 em outro aeroporto, o de Dallas, e de forma discreta. “Respeitando que muitas de nossas pessoas não podem sair de Houston ou são afetadas, simplesmente não parecia certo fazer isso “, disse Dan Lansdon, porta-voz da empresa aérea.

Apesar do imprevisto, a entrega do primeiro 737 MAX 8 para a Southwest é um marco: ela é a maior operadora do 737 no mundo, com mais de 700 aeronaves das versões 300, 700 e 800. A companhia possui ainda uma encomenda de 200 unidades da série MAX, sendo 170 do MAX 8 e outros 30 do MAX 7.

Curiosamente, a Southwest foi a companhia lançadora do 738 MAX em 2011, o que geralmente dá a ela o direito de receber a primeira aeronave. Mas não foi isso que ocorreu com o jato da Boeing.

A empresa do Texas preferiu preparar a estreia do birreator para 1º de outubro quando terá nada menos que nove unidades na frota – o 10º exemplar chegará na semana seguinte.

Com isso, a pouco conhecida Malindo Air, da Malásia, acabou colocando o novo avião em operação em maio, seguida pela companhia aérea europeia Norwegian Air, em junho.

Adeus ao 737 clássico

Enquanto começa a preparar a estreia do 737 MAX, a Southwest já retirará de serviço seus últimos 737 da série clássica. São 30 unidades do Boeing 737-300 que ainda voam na empresa e que serão aposentados no dia 29 de setembro. Já os novos aviões serão configurados com 175 assentos e espaço longitudinal de 32 polegadas (pouco mais de 81 centímetros), além de interior mais moderno e que conta com iluminação por leds diferente para cada etapa do voo.

Até o final do ano, a Southwest contará com 14 unidades do 737 MAX 8.

Veja também: Gol receberá primeiro 737 MAX em 2018

O 737 MAX e, ao fundo, os antigos 737 da companhia (Southwest)