O AN-225 realizou 12 voos entre a Bolívia e o Chile em junho (Boliviaspotter/@AntonovCompany)

O AN-225 realizou 12 voos entre a Bolívia e o Chile em junho (Boliviaspotter/@AntonovCompany)

Maior avião de todos os tempos, o enorme Antonov AN-225 Mryia realizou em junho sua maior sequência de voos consecutivos, com um total de 12 viagens entre o Chile e a Bolívia. A aeronave foi requisitada para transportar 12 geradores, cada um pesando 160 toneladas.

A configuração de carga original do AN-225 precisou ser modificada para se adequar às dimensões dos componentes transportados do Chile para a Bolívia. “Os pontos de elevação foram retrabalhados”, disse Andriy Blagovisniy, diretor comercial da Antonov Airlines, ao Ainonline. “O projeto revisado, que apresentava juntas aparafusadas, nos permitiu remover os pontos de içamento das cargas, o que por sua reduziu a altura da carga”.



Ao chegar na Bolívia, a Antonov reinstalou os pontos de içamento em suas posições originais para que os geradores pudessem ser descarregados por meio de guindastes externos. “Um sistema especial de carregamento de baixo perfil projetado por especialistas da Antonov foi usada para lidar com a grande altura da carga”, disse Blagovisniy.

Outro obstáculo foi a distribuição de peso da carga, que ultrapassava os valores máximos permitidos para o AN-225. Blagovisniy disse que paineis especiais de amortecimento e tecnologia de flexão reversa foram empregados para resolver o problema. “Nossa tripulação de voo recebeu um treinamento especial que levou em conta as características do projeto da carga para atender às forças g máximas permitidas durante a decolagem, no vôo e no pouso.”

Os aeroportos do Chile e da Bolívia ainda apresentaram outro conjunto de considerações desafiadoras para Antonov. O Aeroporto Chimore, na Bolívia, não oferece suporte para operações noturnas, restringindo o processo de descarga apenas durante o dia. A Antonov também trouxe seu próprio trator de reboque da Ucrânia para o Chile devido à falta de um veículo com potência adequada no aeroporto Iquique Diego Aracena.

“Este projeto contou com o mais alto nível de especialização e coordenação entre o pessoal de todos os parceiros que participam da operação e descarregamento da aeronave An-225, permitindo que os vôos cumpram nossas agendas apertadas”, afirmou Blagovisniy. “Todas as partes envolvidas neste projeto multinacional ganharam uma experiência inestimável no fornecimento de soluções logísticas usando o An-225, lançando as bases para uma cooperação frutífera no futuro.”

Veja mais: Para retomar produção, Antonov assina acordo com a Boeing