(Embry-Riddle/John R. Watret)

A comandante Wendy Rexon ao lado da filha, a co-piloto Kelly (Embry-Riddle/John R. Watret)

Passageiros em um voo da Delta Air Lines no Aeroporto Internacional de Los Angeles na semana passada ficaram surpresos ao saber que estavam nas mãos de uma equipe de pilotos da mesma família – a Capitã Wendy Rexon e sua filha, a primeira oficial Kelly Rexon.

A foto que viralizou na internet foi feita John R. Watret, reitor da Universidade Aeronáutica Embry-Riddle, na Flórida. “Voei de LAX para ATL (Atlanta) com a Delta pilotado por esta tripulação de voo de mãe e filha”, twittou o passageiro. “Ótimo voo. Inspirador para mulheres jovens.”


Watret ficou sabendo sobre a tripulação após ouvir comentários de crianças que haviam visitado a cabine. Ele disse que ouviu a família falando sobre a “mãe e filha” pilotando o avião, um Boeing 757, e perguntou aos comissários se também poderia visitá-las no cockpit, conforme relata o comunicado da Universidade Embry-Riddle.

A imagem no twitter de Watret rapidamente foi compartilhada no mundo todo, somando mais de 40.000 curtidas e 16.000 retweets.

Em conversa com as pilotos, Watret descobriu que a aviação tem raízes ainda mais profundas na família Rexon. O pai de Wendy é um piloto aposentado, enquanto o marido voa pela American Airlines. A outra filha de Wendy, Kate, também é piloto.

“A primeira oficial teve um grande modelo para se tornar um piloto – sua mãe”, disse Watret. “É bom para a aviação e inspirador para todos nós.”

“Eu não twitto muito”, revelou Watret, que estava em uma viagem para casa depois de visitar o campus da Embry-Riddle Asia, em Cingapura. “No domingo de manhã meu telefone estava explodindo”, disse o reitor.

O tweet viral significou muito para Watret por causa do compromisso da Embry-Riddle em criar mais oportunidade para as mulheres em todas as áreas da indústria aeronáutica.

“Tem que haver mais diversificação na indústria”, contou Watret. “É crucial e um dos principais fatores nos concentramos. Quando há mais oportunidades, todos ganham.”

Veja mais: Número de pilotos mulheres cresceu 106% no Brasil