(Divulgação)

O Líbano vai receber ao todo seis unidades do Super Tucano e sistemas de armas para a aeronave (Divulgação)

O Exército do Líbano recebeu nesta semana seus dois primeiros A-29 Super Tucanos importados dos Estados Unidos, onde foram produzidos pela Sierra Nevada Corporation (SNC), fabricante parceira da Embraer. As aeronaves foram doadas pelo governo norte-americano como parte do programa de ajuda militar ao país do Oriente Médio.

O Líbano vai receber ao todo seis unidades do Super Tucano. Segundo autoridades de Washington, todos os aviões serão entregues nos próximos 12 meses. Além das aeronaves, os EUA também estão fornecendo armamentos compatíveis com os A-29 libaneses, como mísseis e casulos de canhões 50 mm e de foguetes, e treinamentos para pilotos e mecânicos realizados com auxílio da força aérea dos EUA (USAF).



Super Tucano pelo mundo

Com a chegada dos primeiros Super Tucano em Beirute, o Líbano se tornou a 11º nação que opera o turbo-hélice de ataque desenvolvido pela Embraer. Outros países que contam com a aeronave são Angola, Burkina Faso, Mauritânia, Afeganistão, Indonésia, Chile, Colômbia, Equador, República Dominicana e o Brasil, maior operador do modelo com mais de 90 unidades.

E a lista de operadores do Super Tucano ainda deve aumentar nos próximos anos. Outros países que negociam sua aquisição são Gana, Senegal, Moçambique, Mali, Nigéria e Honduras. Desde sua introdução, em 2003, mais de 200 unidades do A-29 já foram produzidas pela Embraer ou pela Sierra Nevada – os modelos em operação no Afeganistão são importados dos EUA.

Veja mais: EUA querem testar Super Tucano em combate real