Airbus A330-200 da Korean Air (foto: Mehdi Nazarinia)

Airbus A330-200 da Korean Air (foto: Mehdi Nazarinia)

A crise no Brasil fará mais uma companhia aérea internacional encerrar operações no país. Desta vez é a Korean Air, empresa que liga São Paulo a Seul com três frequências semanais, e que teria decidido parar de voar a rota em setembro, logo após o final das Olimpíadas do Rio.

O voo, que faz escala em Los Angeles, era operado com um Boeing 777-300ER, mas acabou tendo a oferta de assentos reduzida com a troca por um Airbus A330-200 tempos atrás. Mesmo assim, o prejuízo seguiu. Segundo nota publicada num site sul-coreano, outras rotas estão sendo equacionadas para aumentar a competitividade da empresa.


Brasil e Coreia do Sul tem uma ligação econômica crescente nos últimos anos graças a atuação de diversas empresas aqui, mas nem isso parece justificar a demanda. Uma das possíveis razões é que a ligação da Korean Air com a Ásia tenha perdido competitividade para a rota via Oriente Médio – companhias como Emirates, Etihad e Qatar são agressivas e se beneficiam da dispensa de visto de entrada na escala em seus hubs, um problema que persiste com a Korean devido à parada nos Estados Unidos.

Outra possível causa do esvaziamento pode ter sido a concorrência da American Airlines na rota para Los Angeles, retirando parte dos passageiros que buscavam a companhia coreana para ir sem escalas para a costa oeste americana. Curiosamente, a American é citada como solução paliativa para os passageiros da Korean a partir de setembro.

Além da Korean, a vizinha JAL abandonou seus voos para o Brasil em consequência de escala pouco competitiva (além de outras dificuldades).

Veja também: Rio terá visita do A380 nas Olimpíadas