(Thiago Vinholes)

Presente pela primeira vez na feira de aviação executiva Labace, em São Paulo, o fabricante Kopter Group, da Suíça, tem planos ousados para o mercado brasileiro. Além de oferecer o helicóptero SH09, modelo que deve ser certificado nos Estados Unidos e Europa ainda neste ano, a empresa também quer construir uma fábrica no Brasil.

“O mercado brasileiro de helicópteros é muito expressivo e queremos fazer parte dele. Estamos negociando com os estados do Paraná e São Paulo para implantar uma fábrica no Brasil, Se tudo der certo, a construção deve começar em 2021”, disse Christian Gras, vice-presidente de vendas do Kopter Group, ao Airway.


A empresa suíça trouxe para o evento em São Paulo uma maquete em tamanho real do SH09, modelo que pode incomodar a carreira do consagrado Esquilo da Airbus, hoje o helicóptero mais vendido do mundo na categoria de helicópteros leves utilitários e monoturbina.

“Esse é um segmento que não recebe novidades há mais de 40 anos (o Esquilo estreou em 1975) . Estamos chegando oferecendo um produto de última geração e com performance superior”, afirmou Gras, acrescentando que a Kopter já tem 10 clientes no Brasil para o SH09.

Empresa novata

Ainda considerada novata no mercado de helicópteros, a Kopter funciona desde 2007. A companhia antes era conhecida como Marenco Swisshelicopter e adotou a marca atual no começo de 2018. A empresa também mudou o nome do helicóptero de “SKY-e SH09” para apenas SH09.


O Kopter SH09 pode ser configurado para transportar até oito passageiros (Kopter)

Os dados de performance e capacidade sobre o SH09 divulgados pela Kopter colocam o aparelho em ligeira vantagem contra modelos tradicionais do segmento, como o Bell 407 e os Airbus H130 e H125.

A aeronave pode voar a velocidade de cruzeiro de 260 km/h e tem alcance de 800 km ou até 5 horas de voo. O peso máximo de decolagem do SH09 é de 2.800 kg, incluindo uma carga içada de 1.500 kg. Sem carga externa, o helicóptero decola com 2.650 kg e pode transportar de cinco a oito passageiros. A fabricante também propõe o modelo em versões para forças policiais e resgate aéreo.

O que mais chama atenção no helicóptero suíço é o rotor de cauda com as hélices envolvidas por uma carenagem. Esse tipo de configuração é conhecido como Fenestron, mas esse nome é uma marca registrada pela Airbus e por isso outras fabricantes não podem usá-lo.

O SH09 tem o rotor de cauda envolvido por uma carenagem (Kopter)

O helicóptero da fabricante suíça voou pela primeira vez em 2 de outubro de 2014 e desde então o aparelho vem sendo testado. A Kopter construiu três protótipos para o programa e já soma 70 pedidos de clientes dos EUA e Europa, como empresas de táxi-aéreo e resgate aeromédico. O SH09 é avaliado em cerca de US$ 3,5 milhões.

Veja mais: Azul entra na ponte aérea Rio-SP com 17 voos diários