O Challenger 350 é projetado para transportar até 9 passageiros; autonomia é de 5.926 km (Bombardier)

Novo líder do mercado: o Challenger 350 quebrou a sequência do Phenom 300, que já durava 4 anos (Bombardier)

Jato executivo mais entregue por quatro anos consecutivos, o Phenom 300 da Embraer não repetiu a sequência em 2017. Segundo relatório da General Aviation Manufacturers Association (GAMA), organização que acompanha o mercado da aviação geral mundial, o modelo brasileiro encerrou o ano passado na segunda colocação, com 54 unidades entregues, empatando com o Cessna Citation Latitude. A primeira colocação ficou com o Bombardier Challenger 350, com 56 exemplares.

O Top 5 dos jatos executivos mais entregues em 2017 ainda tem outro produto da Bombardier na terceira posição, o modelo Global 6000 com 45 unidades despachadas. Em seguida aparecem o HondaJet, que somou 43 entregas, e o Cessna Citation M2, com 39 exemplares registrados.



Ainda de acordo com dados da GAMA, o mercado de jatos executivos teve uma sensível alta de 1,3% em 2017 em relação ao ano anterior, com um total de 676 aeronaves entregues.

A fabricante que mais entregou jatos executivos em 2017 foi o grupo Textron Aviation (que detém as marcas Beechcraft, Cessna e Hawker), com 180 aviões entregues, seguido da Gulfstream (120 jatos entregues) e Bombardier (140). Já a Embraer aparece na quarta colocação, com 109 unidades entregues.

Outros mercados

O mercado de aviação geral de asa fixa, que ainda contempla aviões com motores a pistão e turbo-hélice, registrou no ano passado uma elevação de 2,5%, com um total de 2.324 aeronaves entregues.

O principal responsável pela alta no índice geral foi o segmento dos aviões a pistão, que registrou 1.085 entregas, 6,5% a mais que em 2016. Já a categoria dos turbo-hélices, por sua vez, anotou uma queda de 3,3% em relação ao ano anterior, com 563 aviões entregues em 2017.

A Cirrus Aircraft liderou o mercado de aviões com motores a pistão em 2017 (Divulgação)

A Cirrus Aircraft liderou o mercado de aviões com motores a pistão em 2017 (Divulgação)

O avião com motor a pistão mais entregue em 2017 foi o Cirrus SR22T, que somou 174 unidades registradas, seguido de sua versão simplificada, o SR22, com 135 exemplares entregues. A terceira posição ficou com o veterano Cessna 175 Skyhawk, que está no mercado desde 1956, com 129 unidades.

A Cirrus Aircraft também aparece na primeira posição entre os fabricantes que mais entregaram aviões com motores a pistão em 2017, com 355 aeronaves registradas. Na sequência aparecem o grupo Textron, com 238 unidades, e a Tecnam, com 171 unidades entregues no ano passado.

Já o turbo-hélice com mais entregas em 2017 foi o Pilatus PC-12, com 85 unidades registradas. Em seguida ficaram o Cessna Grand Caravan, com 58 exemplares, e o Beechcraft King Air 350, com 45 entregas.

O PC-12 pode ser configurado para transportar 9 passageiros ou 2.890 kg de cargas (Divulgação)

O PC-12 pode ser configurado para transportar 9 passageiros ou 2.890 kg de cargas (Pilatus)

Segundo dados da GAMA, o fabricante que mais entregou aviões com motores turbo-hélice no ano passado foi a Air Tractor, com 133 unidades despachadas – o principal ramo da empresa é a aviação agrícola. A segunda colocação registrou um empate entre a Pilatus e a Beechcraft, cada uma com 86 aeronaves entregues, seguidas da Cessna, que entregou 69 aeronaves no ano passado.

Helicópteros

A GAMA também contabiliza as entregas de helicópteros, que também são enquadrados na aviação geral. De acordo com a organização, a categoria apresentou alta de 7,5% em 2017 comparado ao ano anterior, com um total de 926 aeronaves entregues, sendo 264 modelos com motores a pistão (alta de 17,9%) e 662 helicópteros impulsionados por turbinas (alta de 3,9%).

O Robinson R44 é um dos helicópteros mais comuns no movimentado espaço aéreo de São Paulo (Robinson Helicopter Company)

O Robinson R44 é o helicóptero mais vendido no mundo (Robinson Helicopter Company)

O helicóptero com maior volume de entregas em 2017 foi o Robinson R44, com 174 unidades registradas. Na sequência ficaram o Sikorsky Blackhawk, com 134 unidades entregues, e o Airbus H125, com 125 exemplares.

Fonte: GAMA

Veja mais: Novo aplicativo oferece voos executivos compartilhados no Brasil