O novo aeroporto de Istambul: meta de chegar a 200 milhões de passageiros por ano

A meta é absolutamente ousada: movimentar nada menos que 200 milhões de passageiros por ano quando estiver concluído, por volta de 2025 ou 2027. Ou seja, quase o dobro do que o aeroporto de Hartsfield, em Atlanta, hoje recebe. Estamos falando do novo aeroporto de Istambul, na Turquia. Inaugurado na segunda-feira, 29, não por coincidência, o aniversário de 95 anos da República Turca, o novo aeroporto é mais uma vitrine do presidente Recep Tayyip Erdogan, conhecido pelas posições duras com seus adversários.

Mas como uma cidade que, embora conhecida mundialmente, pode assumir a primeira posição como hub global, desbancando aeroportos como Heathrow, Pequim e Dubai, além do já citado Hartsfield? Trata-se de uma questão de localização privilegiada.



Não é de hoje que cidades como Dubai, Doha, Abu Dhabi e até mesmo Addis Ababa, na Etiópia, se valem de sua posição entre a América e Europa e a Ásia e Oceania. Com isso passaram a ser hubs internacionais naturais para os passageiros que viajam entre esses continentes.

Istambul, de fato, fica numa posição bastante central, a três horas de cerca de 130 cidades importantes, quase metade delas capitais. Por isso parecia natural que o governo turco decidisse construir um aeroporto gigante para servir não só aos passageiros que saem e chegam ao país, mas também servisse de ponto de conexão para mais gente.

O “master plan” de Istambul: seis pistas e maior terminal de passageiros do mundo

O novo aeroporto de Istambul, no entanto, impressiona pelo números superlativos. Fica numa área distante cerca de 35 km do centro da cidade e 40 km do atual aeroporto de Atatürk e por isso pode ser dimensionado para comportar o imenso movimento de passageiros esperado para ele.

São quase 7,6 mil hectares de área, quatro vezes o tamanho do aeroporto de Atlanta, seis pistas e o conceito de aeroporto cidade, com previsão de receber inúmeros empreendimentos como prédios de escritórios, campus, museus, área de exposições, campo de golfe, hotéis, hospital e até uma mesquita.

Quase pronto

A primeira fase do projeto, que foi aberta parcialmente no dia 29 de outubro, inclui o terminal principal com capacidade para 90 milhões de passageiros (e considerado o maior do mundo em um só teto), duas pistas e a torre de controle, que tem um característico formato de tulipa.

Apesar disso, apenas poucos voos irão pousar no aeroporto até dezembro quando ele assumirá todos os voos do velho e lotado aeroporto de Atatürk que será fechado. Afinal, foram investidos quase US$ 12 bilhões (cerca de R$ 44 bilhões) em sua construção que começou em 2015 e levou 42 meses para chegar ao estágio atual.

O governo turco reservou uma imensa área de quase 7,6 mil hectares, quase seis vezes Guarulhos

A principal companhia aérea do país, a Turkish Airlines, deve se beneficiar do aeroporto gigante para ampliar sua malha de voos para vários destinos no mundo (que já inclui o Brasil) e usufruir da mesma vantagem estratégica que Emirates Airline e Qatar Airways possuem – as duas companhias já eliminaram muitos concorrentes em algumas rotas pelo privilégio de contar com aeroportos bem localizados.

Se o novo aeroporto de Istambul um dia desbancará Atlanta, Pequim ou Dubai não se sabe, mas a demanda parece existir afinal o velho aeroporto turco já é um dos 15 mais movimentados do mundo com cerca de 50 milhões de passageiros. Só é preciso mais do que dobrar essa demanda.

Veja também: Maior aeroporto do país, Guarulhos inicia nova fase de expansão