Avião passa por manutenção em São Carlos: enfim, aeroporto tornou-se internacional

Imaginado por Rolim Amaro, o Centro de Manutenção de São Carlos, no interior de São Paulo, foi inaugurado em 2001, no ano seguinte da morte do presidente da TAM. Desde então se transformou em uma das maiores infraestruturas de manutenção e serviços da América Latina. Apesar disso, o MRO (sigla de Maintenance, Repair and Overhaul), agora parte da LATAM, tinha uma restrição incomum: por ficar num aeródromo regional aviões vindos do exterior não podiam pousar no local em voos diretos.

Essa situação, no entanto, mudou nesta semana quando um Airbus A319 pousou no local na manhã na quinta-feira (21). Proveniente do Equador, o jato da LATAM fez todo o desembaraço aduaneiro em São Carlos pela primeira vez.


Parece algo corriqueiro mas não é. Sem a internacionalização de São Carlos, a LATAM era obrigada a realizar o desembaraço aduaneiro desses aviões em outros aeroportos como Guarulhos. Além do custo, essa operação fazia com que as aeronaves ficassem até quatro dias paradas nesse processo. Agora, com esse serviço sendo feito em São Carlos o tempo foi reduzido para apenas um dia. Segundo a companhia, a economia anual poderá atingir R$ 8 milhões.

Ao tornar o processo mais rápido e eficiente, projetamos um crescimento de 14% da demanda por manutenções pesadas das nossas aeronaves em São Carlos”, disse Alexandre Peronti, diretor geral do Centro de Manutenção da LATAM (MRO). “Trata-se de um passo importante para o MRO porque nos torna ainda mais competitivos internacionalmente e, sobretudo, uma referência no mundo”, completou.

Para a LATAM, o imenso centro de manutenção poderá ser ainda mais produtivo para o grupo, que possui filiais em outros países do continente. Além disso, o MRO poderá concorrer em condições mais vantajosas na oferta de serviços para terceiros. Segundo a empresa, a obtenção da licença internacional contou com a ajuda da prefeitura do município, da SAC (Secretaria de Aviação Civil) e do DAESP, departamento estadual responsável pelo aeroporto.

O primeiro avião a fazer o procedimento aduaneiro em São Carlos pousou no dia 21 de março em São Carlos (LATAM)

Como a frequência de pousos internacionais será baixa se comparada a outros aeroportos, a Polícia Federal, Receita Federal, Anvisa e Vigiagro vão atuar em São Carlos por meio de agendamento.


Reforma da família A320

Para preparar o MRO para receber mais aviões, a LATAM investiu R$ 22 milhões no ano passado que foram usados na ampliação e modernização suas instalações. Será em São Carlos que mais da metade dos aviões da família A320 terão seu interior remodelado nos próximos anos.

No ano passado, nada menos que 178 checks de aeronaves foram realizados no MRO comparado a 28 aviões que passaram pelo local em 2001, ano de sua abertura. A partir deste ano, as visitas internacionais devem aumentar ainda mais esse número.

Veja também: LATAM Brasil volta a contar com o Airbus A320neo em sua frota