O Embraer KC-390 vai substituir os veteranos C-130 Hércules da FAB (Embraer)

O Embraer KC-390 está programado para entrar em operação em 2018 com a FAB (Embraer)

Um incidente ocorrido no último dia 12 de outubro com o protótipo número 1 do KC-390, nos arredores da fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP), quase terminou em tragédia, segundo reportagem do website da Aeromagazine. Como aponta a publicação, que obteve as informações com um engenheiro envolvido no projeto que pediu anonimato, a aeronave sofreu um deslocamento do centro de gravidade enquanto realizava manobras em teste de voo.

De acordo com o site, a aeronave realiza ensaios em condições de “pré-estol”, próxima de perder a sustentação, e com formação de gelo, além de manter o voo em ângulo de ataque mais pronunciado do que o habitual. No entanto, por uma falha ainda não esclarecida, “um dos equipamentos utilizados para aferição de dados dos dados do ensaio se desprendeu, correndo para a parte posterior do compartimento de carga e desbalanceando o avião, que já se encontrava em um voo crítico”, conta a publicação.



Com o deslocamento da carga, o centro de gravidade da aeronave foi alterado, e o KC-390 “girou no próprio eixo enquanto perdia altura”, aponta a reportagem. O controle da aeronave foi retomado somente em cerca de 300 metros de altitude. O pouso foi realizado com segurança na pista da Embraer em Gavião Peixoto.

Embraer se pronuncia

Em nota oficial sobre o assunto divulgada nesta quarta-feira (8) após o incidente ganhar notoriedade, a Embraer declarou que o protótipo do KC-390 “experimentou um evento além do limite planejado no teste de uma das várias configurações experimentadas durante um voo de teste de certificação para avaliar as qualidades de voo em baixa velocidade com simulação de formação de gelo”.

A fabricante afirmou que “a tripulação executou os procedimentos de recuperação recomendados e conseguiu retornar ao ângulo de ataque normal de voo”. A Embraer ainda confirmou que, após realizar inspeções detalhadas, nenhum dano à estrutura principal da aeronave foi encontrado. Algumas carenagens externas, como a porta do trem de pouso e janelas de inspeção, ficaram danificadas e precisarão ser reparadas antes que a aeronave retorne aos voos.

Como ainda não iniciou a produção em série do KC-390, a Embraer não conta com peças para reposição imediata, como as que ficaram danificadas após o incidente e, por isso, o avião está parado. A empresa também garantiu que o ocorrido não afetou o cronograma de testes e as primeiras entregas da aeronave para a Força Aérea Brasileira continuam programadas para 2018.

Veja mais: Primeiros KC-390 serão entregues em 2018