(Portal da Morada/Youtube)

Embraer ainda está apurando as causas do incidente com o protótipo 001 do KC-390 (Portal da Morada/Youtube)

Um vídeo publicado pelo Portal da Morada, de Araraquara (SP), mostra o protótipo 001 do KC-390 fora da pista após o incidente ocorrido no sábado (5) na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP). De acordo com a fabricante, a aeronave realizava testes em solo quando sofreu uma “saída de pista”. Ainda segundo a empresa, os tripulantes deixaram o avião em segurança e sem ferimentos.

Em contato com o Airway, a Embraer afirmou que o incidente não foi um pouso forçado. A fabricante ainda ressaltou que está investigando as causas do imprevisto e divulgará mais informações quando o assunto estiver apurado. A empresa, por hora, também não comenta se o protótipo ficou danificado.



As imagens mostram o KC-390 na área de escape do aeródromo, a cerca de 300 metros da cabeceira da pista e próximo. Como é comum nesse tipo de incidente, tanto na aviação civil como militar, as insígnias do protótipo foram apagadas e aeronave foi coberta para evitar mais registros.

Segundo incidente com o mesmo protótipo

A ocorrência registrada nesse sábado já é o segundo incidente envolvendo o protótipo 001 do KC-390. Em outubro de 2017, a mesma aeronave enfrentou uma perda inesperada de altitude enquanto executava avaliações de certificação sobre a qualidade de voo em baixa velocidade e simulando formação de gelo nas asas, também na região de Gavião Peixoto.

A rápida descida submeteu o protótipo a grandes forças aerodinâmicas, o que acabou danificando partes de carenagens externas. Após passar por essa situação, o avião pousou em segurança e nenhum tripulante ficou ferido.

Enquanto aguardava por peças de reposição e reparos, o protótipo 001 do KC-390 ficou afastado da campanha de testes e certificação do programa KC-390. O modelo havia retornado aos ensaios em março deste ano.

As primeiras entregas do KC-390 estão programadas para o segundo semestre deste ano. O primeiro cliente do novo cargueiro militar da Embraer será a FAB, que encomendou 28 aeronaves.

Veja mais: Cobaias aéreas