A versão sueca do Gripen NG voou pela primeira vez em junho deste ano (SAAB)

O protótipo do Gripen NG voou em junho de 2017 (SAAB)

O primeiro Gripen NG está cada vez mais próximo dos céus brasileiros. Ao discutir os resultados financeiros da SAAB em 16 de fevereiro, o presidente-executivo da empresa, Håkan Buskhe, garantiu que a fabricante está seguindo o cronograma de desenvolvimento do novo caça a risca. As primeiras duas aeronaves, uma para a Força Aérea Brasileira (FAB) e outra para a força aérea da Suécia, estão programadas para serem entregues até o terceiro trimestre de 2019.

Os testes e a avaliação do primeiro protótipo estão indo extremamente bem. Estamos observandos dados melhores que esperávamos”, disse Buskhe, em entrevista ao Flight Global. O presidente da Saab ainda revelou que um segundo protótipo será acrescentado aos testes até o final deste ano.



“É sempre desafiante ter esse tipo de programa, mas, se não for desafiador, provavelmente não será um bom produto final”, afirmou o presidente da empresa sueca.

Porém, as primeiras unidades do Gripen NG que serão entregues ao Brasil e a Suécia em 2019 ainda não serão os modelos definitivos do novo caça. Esses modelos são os chamados FTI, de Flight Test Instrumentation, usados para testar os instrumentos e capacidades do caça durante os processos de certificação. Cada um dos países encomendou a aeronave com detalhes específicos, que por sua vez precisam passar por certificações diferentes.

As entregas das primeiras versões de série, segundo cronograma da FAB, estão programadas para outubro e novembro de 2021, período que serão recebidos oito modelos monopostos (para um piloto) e três bipostos. A encomenda total do Brasil, que compreende 36 caças, está programada para ser finalizada até 2024, sendo que 15 dessas unidades serão fabricadas no Brasil pela Embraer, como parte do processo de transferência de tecnologia previsto no contrato de compra.

Os testes com o Gripen E (ou NG) começaram em junho deste ano (SAAB)

Os testes com o Gripen E (ou NG) começaram em junho deste ano (SAAB)

Saab busca mais mercados para o Gripen

O presidente da Saab ainda comentou que a empresa está observando novos mercados potenciais para o Gripen NG, que a empresa também chama de “Gripen E”. Algumas dessas nações são o Canadá, Finlândia e Suíça. “Nosso desempenho na entrega (dos primeiros Gripen E) também provará que temos um produto pronto”, afirmou.

Buskhe também acrescentou que a Saab espava ter concluído a venda de caças Gripen C e D até o final do ano passado, mas as negociações não foram adiante por conta de processos políticos em potencias países clientes. “O número de ofertas não mudou”, ressaltou. “Temos algumas discussões intensivas com alguns países, e há grandes possibilidades durante este ano”.

Veja mais: SAAB testa caça Gripen abastecido com biocombustível