A Gol vai receber 120 jatos 737 MAX até 2028 (Gol/Portal Ponte Aérea)

A Gol encomendou um total de 135 jatos 737 MAX; sete já chegaram (Gol/Portal Ponte Aérea)

A companhia aérea Gol acaba de anunciar a suspensão temporária de voos comercias com suas aeronaves Boeing 737 MAX 8. A empresa diz que tomou a decisão por liberdade e a paralisação de sete aviões foi iniciada às 20:00 desta segunda-feira (11).

O 737 MAX 8 é o mesmo avião envolvido no acidente da companhia da Ethiopian Airlines, que caiu na Etiópia no domingo (10) matando todos os 149 ocupantes a bordo. Esse foi o segundo acidente com o novo avião da Boeing e também ocorrido minutos após a decolagem, como na queda do jato da Lion Air, em outubro de 2018.


Operando com o 737 MAX 8 desde agosto de 2018, a Gol informou que já realizou 2.933 voos com as sete aeronaves recém incorporadas, totalizando mais de 12.700 horas de voo “com total segurança e eficiência”. Em comunicado, a companhia afirma que a segurança é o seu “valor número um”, que direciona todas as iniciativas da empresa.

Nesta segunda-feira, as autoridade de aviação civil da China, Indonésia e Etiópia ordenaram o aterramento de todos os 737 MAX 8 de companhias em seus territórios. A paralisação nesses países envolvem mais de 100 aeronaves.

Os passageiros com viagens previstas nas aeronaves 737 MAX 8 serão, a partir de hoje, serão comunicados pela Gol e reacomodados em voos da empresa ou de outras companhias aéreas, como a parceira Delta Air Lines. A companhia também informou que continuará operando os destinos internacionais de longo curso com os aviões Boeing 737 NG, sem previsão de cancelamento na malha.

Veja mais: Novos jatos A320neo e 737 MAX ganham espaço no Brasil