(Gol)

O primeiro Boeing 737 MAX da Gol chegou ao Brasil no início deste mês (Gol)

A Boeing confirmou nesta segunda-feira (16) um pedido adicional da companhia aérea Gol por mais 15 jatos Boeing 737 MAX 8 e a conversão de 30 encomendas atuais para o 737 MAX 10, versão “gigante” do 737 de nova geração que deve chegar ao mercado em meados de 2020. Em agosto de 2017, a empresa brasileira já havia anunciado a encomenda de 120 jatos 737 MAX 8 para a renovação de sua frota até 2028.

“Este novo pedido se alinha à nossa política estratégica de redução de custos operacionais por meio da operação de uma frota padronizada. Estamos confiantes de que o 737 MAX 10 oferecerá vantagens competitivas significativas para a Gol. Este avião nos permitirá continuar reduzindo o custo das viagens aéreas em todo o Brasil, bem como apoiar uma rede maior, o que nos permite adicionar novos destinos “, disse Paulo Kakinoff, diretor executivo da Gol.


Segundo a Boeing, o 737 MAX 10 oferece mais de 30 assentos adicionais comparado aos 737 MAX 8 encomendados pela Gol, configurados para receber até 186 passageiros. A companhia aérea ainda não revela quantos ocupantes pretende transportar no novo jato. A maior versão do novo 737 é projetada para receber até 230 ocupantes.

“O aumento da capacidade de assentos por aeronave não apenas reduz os custos de fornecimento de transporte de passageiros, mas também melhora nossa capacidade de distribuir passageiros dentro de nossas grandes redes de voos internacionais nacionais e em crescimento”, disse Kakinoff.

A Gol recebeu seu primeiro 737 MAX 8 em junho e o avião chegou ao Brasil no início deste mês. Até o final deste ano, a empresa vai utilizar o jato da Boeing em novas rotas para o Equador e Estados Unidos, desta vez em voos diretos, aproveitando o maior alcance da aeronave, cerca de 20% superior ao modelo da geração anterior (o 737 Next Generation).

O 737 MAX 8 da Gol é configurado para transportar até 186 passageiros (Gol)

O 737 MAX 8 da Gol é configurado para transportar até 186 passageiros (Gol)

Rival do A321neo


A nova versão MAX 10 será o maior 737 nos mais de 50 anos de história do importante avião da Boeing. O comprimento total projetado para a aeronave é de 43,8 metros e o peso máximo de decolagem em cerca de 92.000 kg. O maior 737 já desenvolvido até então é o 737-900 NG, com 42,1 m, 85.100 kg e espaço para até 220 passageiros.

O 737 MAX 10 também vai abrir espaço para a Boeing competir com o Airbus A321, a versão “gigante” da família A320. O jato do grupo europeu pode ser configurado para transportar 236 passageiros – tem uma fileira de assentos a mais que o 737 MAX 10 – e autonomia de 7.400 km, enquanto o alcance do modelo americano será de aproximadamente 6.100 km.

737 MAX 10 (Boeing)

O 737 MAX 10 é projetado para transportar 230 passageiros (Boeing)

Já muito utilizados em rotas domésticas movimentadas ou mesmo em voos internacionais curtos, os jatos A32o e o 737 estão entrando em uma nova fase tecnológica. Equipados com motores de última geração e melhorias aerodinâmicas, esses aviões agora podem voar por maiores distâncias, incluindo voos transatlânticos sem paradas de reabastecimento.

Essa nova tendência de voos internacionais em aviões “pequenos” pode não ser a melhor solução para quem procura uma viagem mais confortável, mas oferece uma chance de reduzir o preço das passagens, pois são aviões que consomem menos combustível e tem custos operacionais muito menores que o de jatos de grande porte.

Veja mais: O que o futuro reserva para a aviação?